Política

Presidentes do Brasil e do Paraguai se encontram para discutir tarifa sobre Itaipu

Mario Abdo, presidente do Paraguai, embarcou na manhã desta quarta-feira para encontro com Jair Bolsonaro

Marcos Morandi Publicado em 24/11/2021, às 08h29

Presidente e delegação paraguaia embarcaram na manhã desta quarta-feira em Assunção
Presidente e delegação paraguaia embarcaram na manhã desta quarta-feira em Assunção - Divulgação

O Presidente da República do Paraguai, Mario Abdo Benítez, conhecido popularmente como Marito, deixou o país na manhã desta quarta-feira (24) para se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro. Entre algumas pautas de interesse dos dois países, está a tarifa de energia elétrica de Itaipu.

Acompanhado de uma delegação ligada aos ministérios da Relas Exteriores e também da Economia, Marito embarcou em um avião militar no Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, em Assunção. O encontro deve acontecer ao meio-dia, no Palácio do Planto, segundo informações do governo paraguaio.

Em relação ao acordo já estabelecido anteriormente, o Paraguai mantém a posição de manutenção da tarifa (definida em Itaipu como o custo unitário do serviço de energia elétrica), aplicada ao longo do exercício fiscal de 2020 e 2021, de US $ 22,60 por kW de potência mensal contratada, equivalente a US $ 43, 68 MW hora de energia garantida.

Entretanto, o diretor paraguaio de Itaipu, Manuel María Cáceres, havia explicado que o Anexo C do Tratado estabelece que a tarifa deve cair para US $ 18 kW por mês, já que a dívida para construção da hidrelétrica também será reduzida e, consequentemente, a taxa deve cair. Mas o debate se instala porque o Paraguai pretende manter custos para gerar mais recursos e aproveitá-los no fortalecimento do sistema elétrico nacional.

Aos jornalistas paraguaios, o chanceler Euclides Acevedo, informou que conversou no início do mês com o diplomata Carlos Alberto França, do Brasil, com quem assinou a Nota de Reversão para a criação da Comissão de Contas Binacionais de Itaipu, já encaminhada ao Senado para apreciação, modificação, aprovação ou rejeição.

Nesse sentido, a classe política expressou seu apoio à posição do governo sobre a renegociação do Anexo C, do Tratado de Itaipu por meio da visita do deputado e titular da ANR, Pedro Alliana, a Mario Abdo Benítez, no Palácio de Governo, na semana passada.

O próprio presidente da República, Mario Abdo, também expressou há poucos dias sua intenção de continuar avançando na maior interconectividade com os países vizinhos, especialmente no âmbito da construção de duas pontes com o Brasil.

Jornal Midiamax