Política

Presidente do Paraguai visita familiares de sequestrado na fronteira de MS

Com a programação organizada pelo exército paraguaio, presidente preferiu evitar manifestações programadas pela Igreja Católica em relação à Virgem de Caacupé

Marcos Morandi Publicado em 08/12/2021, às 10h09

Marido Abdo se encontrou com familiares do menonita sequestrado na última segunda-feira
Marido Abdo se encontrou com familiares do menonita sequestrado na última segunda-feira - Divulgação

Com a popularidade em baixa e para evitar manifestações política, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, viajou ao norte do país nesta quarta-feira (8) para acompanhar de perto as investigações sobre o sequestro do colono Peter Reimer. Com isso ele deixa de participar das celebrações relativas à Virgem de Caacupé, que acontece em Assunção.

Com essa programação confirmada pela assessoria do presidente paraguaio e amplamente divulgada pelos jornais do Paraguai, Marito, como é conhecido, estará ausente da principal celebração organizada pela Igreja Católica.

Tradicionalmente, segundo publicação do Última Hora, os chefes de estado estão na linha de frente da esplanada da Basílica Santuário Menor de Caacupé para presenciar a missa central, que é a principal celebração da Solenidade da Virgem.

A assessoria de Marito informou que o presidente do Paraguai chegou em San Pedro, na manhã desta quarta-feira (8), onde visitou a família do jovem sequestrado na companhia do ministro da Defesa, Bernardino Soto e do chefe do Departamento de Combate a Seqüestros, Nimio Cardozo.

Jornal Midiamax