Política

Presidente do Paraguai anuncia encontro com Bolsonaro na próxima quarta

Com problemas relacionados à segurança interna do Paraguai, o presidente Mario Abdo Benitez desconversou sobre confrontos com guerrilheiros e confirmou visita ao Brasil

Marcos Morandi Publicado em 22/11/2021, às 18h35

Em dezembro do ano passado, Bolsonaro, sem máscara, é cumprimentado por Mário Abdo, durante encontro em Foz do Iguaçu
Em dezembro do ano passado, Bolsonaro, sem máscara, é cumprimentado por Mário Abdo, durante encontro em Foz do Iguaçu - Divulgação

O Presidente da República, Mario Abdo Benítez, que está enfrentando uma crise relacionada às forças de segurança causada pelo recente confronto entre a FTC (Força Tarefa Conjunta) e a ACA (Grupo Camponês Armado), anunciou que está de visita marcada ao Brasil. Na agenda oficial está previsto um encontro na próxima quarta-feira (24) ao presidente Jair Bolsonaro.

Marito, como é conhecido, afirmou que estão programadas várias questões bilaterais com o colega brasileiro. Conforme publicou Última Hora, entre as pautas, ele apontou assuntos como a discussão de uma nova tarifa de Itaipu e a construção da ponte que liga Carmelo Peralta, no Departamento de Alto Paraguai a Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul.

Aos jornalistas paraguaios, o chanceler Euclides Acevedo, informou que conversou no início do mês com o diplomata Carlos Alberto França, do Brasil, com quem assinou a Nota de Reversão para a criação da Comissão de Contas Binacionais de Itaipu, já encaminhada ao Senado para apreciação, modificação, aprovação ou rejeição.

Nesse sentido, a classe política expressou seu apoio à posição do governo sobre a renegociação do Anexo C, do Tratado de Itaipu por meio da visita do deputado e titular da ANR, Pedro Alliana, a Mario Abdo Benítez, no Palácio de Governo, na semana passada.

O próprio presidente da República, Mario Abdo, também expressou há poucos dias sua intenção de continuar avançando na maior interconectividade com os países vizinhos, especialmente no âmbito da construção de duas pontes com o Brasil.

Por outro lado, ao ser questionado sobre o posicionamento do governo a respeito das questões relacionadas ao confronto ocorrido no Departamento de Concepción, na última sexta-feira, com saldo de quatro mortos, Marito saiu pela tangente.

Ele explicou à imprensa que sua viagem área de Sargento José Félix López, no Departamento de Concepción, na última sexta-feira (19), já estava programada e acabou sendo uma coincidência, ao contrário do que a própria FTC havia divulgado anteriormente.

“Na verdade, o que recebi como parte disso foi que estávamos com operações em desenvolvimento e que não houve nenhuma baixa do lado da Força-Tarefa Conjunta. Foi isso e todos nós sabemos como são essas operações”, desconversou Marito.

Sem máscara

Em relação à viagem anunciada pelo presidente do Paraguai ao Brasil, a reportagem entrou em contato com o Gabinete da Presidência da República, mas até o momento os compromissos do presidente Jair Bolsonaro para a próxima quarta-feira (23) ainda não foram divulgados.

O último encontro entre os dois presidentes aconteceu em dezembro do ano passado, durante visita às obras em Foz do Iguaçu. O colega do país vizinho, foi recebido por Jair Bolsonaro, que estava sem máscara.

Como parte da agenda, os dois chefes de estado visitaram as obras da Ponte da Integração, que irá ligar os municípios de Presidente Franco e Foz de Iguaçu. O encontro entre eles aconteceu em meio à pandemia do coronavírus, que manteve as fronteiras entre os dois países fechadas por quase sete meses.

“Nosso relacionamento é excelente, só pode produzir frutos como esse. É uma obra de integração. O Paraguai não é nosso vizinho, é nosso irmão”, disse Bolsonaro à epoca. Ele também destacou a geração de cerca de 500 empregos diretos (85% de operários da região) e 1.500 indiretos na cadeia de fornecedores.

Jornal Midiamax