Política

Prefeitura recua, revoga lockdown e libera de missa a academia em Coronel Sapucaia

Prefeito de Coronel Sapucaia, Rudi Paetzold (MDB) publicou novo decreto e revogou lockdown após pressão de comerciantes e líderes religiosos.

Jones Mário Publicado em 15/02/2021, às 16h41 - Atualizado às 16h44

Prefeitura de Coronel Sapucaia (Foto: Reprodução)
Prefeitura de Coronel Sapucaia (Foto: Reprodução) - Prefeitura de Coronel Sapucaia (Foto: Reprodução)

O prefeito de Coronel Sapucaia, Rudi Paetzold (MDB) voltou atrás e revogou lockdown decretado no último sábado (13). A decisão saiu após pressão feita por comerciantes e líderes religiosos em audiência pública, realizada hoje (15).

Paetzold editou novo decreto nesta segunda-feira. Além de derrubar o ato que determinava o fechamento das atividades essenciais entre sábado (13) e o próximo domingo (21), ele permitiu o funcionamento com atendimento ao público de templos religiosos, comércio, bares, restaurantes e até mesmo academias.

O toque de recolher, que no decreto anterior começava às 20h, foi flexibilizado para ter início às 21h. O confinamento domiciliar obrigatório segue até 5h.

Em vídeo publicado nas redes sociais da prefeitura, Rudi Paetzold disse que não adiantaria fechar o comércio da cidade e manter abertas as atividades de Capitan Bado, município paraguaio que faz fronteira seca com Coronel Sapucaia. Ele ainda se disse contrário às medidas mais duras de enfrentamento à covid-19 e atribuiu a iniciativa do lockdown à SES (Secretaria de Estado de Saúde). Veja na íntegra:

Coronel Sapucaia é a única cidade do Estado sob bandeira cinza do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), atualizado na semana passada. A faixa de risco é a mais grave do programa, que monitora parâmetros de Saúde e a evolução dos casos de covid-19 em cada município. Quem está na cor cinza como Coronel Sapucaia deveria decretar lockdown e manter funcionando apenas as atividades essenciais, a fim de frear a circulação de pessoas e, consequentemente, o contágio em massa.

Segundo dados da SES, Coronel Sapucaia acumula 490 casos confirmados de covid-19, além de sete mortes. 

Jornal Midiamax