Política

Prefeito que furou fila é único candidato para eleição da Assomasul nesta sexta

Candidato de consenso na chapa formada para presidir a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), o prefeito de Nioaque Valdir Júnior (PSDB) disputa nesta sexta-feira (29) a presidência da entidade para o próximo biênio. Em seu primeiro mês de mandato, o prefeito envolveu-se em polêmica ao ser um dos primeiros imunizados contra […]

Danúbia Burema Publicado em 29/01/2021, às 08h50 - Atualizado às 12h21

Prefeito de Nioaque disputa presidência da Assomasul. (Foto: Edson Ribeiro)
Prefeito de Nioaque disputa presidência da Assomasul. (Foto: Edson Ribeiro) - Prefeito de Nioaque disputa presidência da Assomasul. (Foto: Edson Ribeiro)
Candidato de consenso na chapa formada para presidir a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), o prefeito de Nioaque Valdir Júnior (PSDB) disputa nesta sexta-feira (29) a presidência da entidade para o próximo biênio. Em seu primeiro mês de mandato, o prefeito envolveu-se em polêmica ao ser um dos primeiros imunizados contra o novo coronavírus em seu município, mesmo sem pertencer a nenhum grupo de risco.

A votação, que teve início às 8h e segue até às 17h, restringirá a presença aos demais gestores municipais, em função da pandemia. Valdir encabeça a chapa ‘Independência e União’, a única inscrita para o pleito. Entre suas propostas, está a defesa de maior interlocução com os governos estadual e federal em busca de recursos. O pai de Valdir Júnior, Valdir Couto de Souza, também já presidiu a entidade, de 1993 a 1995, sendo prefeito do mesmo município que hoje ele comanda.
Segundo divulgado pela Assomasul, logo após proclamação do resultado oficial da votação será dada posse aos eleitos. A cerimônia será no auditório da entidade, mas também restrita aos prefeitos associados.

Alvo de investigação

A vacinação do prefeito contrariou determinação do Ministério da Saúde, que criou esquema de etapas para imunizar primeiro grupos de risco, em função do número insuficiente de doses de Coronavac. Nesta etapa, estão sendo vacinados em MS idosos em situação de acolhimento, indígenas aldeados e profissionais de saúde que estejam atuando na linha de frente.

Após receber a dose, ele alegou que o fez para incentivar a população indígena. Mesmo assim, virou alvo de investigação do MPMS (Ministério Público). Em todo o País, pelo menos 20 gestores de 9 estados viraram alvo de inquéritos por passar à frente do público-alvo estabelecido para a vacinação. Mesmo com a polêmica, ele preside a chapa formada para presidir a associação que representa todos os prefeitos do Estado.

Confira abaixo a composição da chapa única que disputa o pleito:

DIRETORIA EXECUTIVA

Presidente: Valdir Couto de Souza Júnior (Nioaque)

1º Vice-Presidente: André Nezzi Luiz de Carvalho (Caarapó)

2º    Vice-Presidente: José Fernando Barbosa dos Santos (Selvíria)

Secretário-Geral: Thalles Henrique Tomazelli (Itaquiraí)

2º Secretário: Dalmy Crisostomo da Silva (Alcinópolis)

3º Secretário: Wladimir de Souza Volk (Dois Irmãos do Buriti)

Tesoureiro-Geral: Eraldo Jorge Leite (Jateí)

2º Tesoureiro: Edson Rodrigues Nogueira (Jaraguari)

DIRETORIA AUXILIAR

Diretor de Cultural: Valdomiro Brischiliari (Mundo Novo)

Diretor Social e Esportivo: Reinaldo Miranda Benites (Bela Vista)

Diretor de Relações Públicas: Cleidimar da Silva Camargo (Rio Negro)

Diretor de Patrimônio: Marcos Benedetti Hermenegildo (Vicentina)

Diretor de Saúde: Lídio Ledesma (Iguatemi)

Diretor para Assuntos Municipalistas: Alan Aquino Guedes de Mendonça (Dourados)

CONSELHO FISCAL – TITULARES

William Luiz Fontoura (Pedro Gomes)

Alexandrino Arévalo Garcia (Aral Moreira)

Henrique Wancura Budke (Terenos)

SUPLENTES DO CONSELHO FISCAL

Lucas Centenaro Foroni (Rio Brilhante)

Jair Boni Cogo (Cassilândia)

Gerolina da Silva Alves (Água Clara)

Jornal Midiamax