Política

Prefeito de Cuiabá é afastado por suspeita de irregularidade na Secretaria Municipal de Saúde

Além do prefeito, a primeira-dama da Capital e outros membros da Prefeitura são alvos da operação

Renata Barros Publicado em 19/10/2021, às 10h48

None
Foto: Reprodução

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) foi afastado do cargo nesta terça-feira (19), por conta de uma investigação sobre participação em uma suposta organização criminosa voltada para contratações irregulares de servidores temporários na Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a investigação, as contratações foram realizadas para atender interesses políticos de Pinheiro. Além do afastamento do prefeito, o chefe de gabinete da prefeitura foi preso temporariamente.

Operação Capistrum

A operação deflagrada na manhã desta terça-feira (19) pelo Ministério Público e pela Polícia Judiciária Civil cumprem mandados de busca e apreensão e sequestro de bens contra o prefeito Emanuel Pinheiro, e a mulher dele, Márcia Aparecida Kuhn Pinheiro.

A secretária-adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone de Souza e o chefe de gabinete, Antônio Monreal Neto, também são alvos da operação. Os pedidos de busca e apreensão e de sequestro de bens também são voltados para o ex-coordenador de Gestão de Pessoas da prefeitura de Cuiabá, Ricardo Aparecido Ribeiro.

Leia a seguir a nota na íntegra, divulgada pelo prefeito da capital de Mato Grosso:

"O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, informa que recebeu notificação judicial na manhã de hoje (19) sobre investigação do Ministério Público do Estado de Mato Grosso.

Recebeu com surpresa decisão que gerou afastamento de suas funções em razão de apuração por contratação irregular de servidores da Saúde em Cuiabá.

Amparado pela transparência, o gestor púbico posteriormente irá se manifestar à população e imprensa.

Reitera que está à disposição das autoridades competentes e vai colaborar para o pronto esclarecimento dos fatos."

Jornal Midiamax