Política

Políticos de MS lamentam morte de Bruno Covas: 'difícil de aceitar'

Covas perdeu a batalha contra um câncer neste domingo

Fábio Oruê Publicado em 16/05/2021, às 11h37 - Atualizado às 18h27

Bruno lutava contra um câncer desde 2019
Bruno lutava contra um câncer desde 2019 - Foto: Reprodução

Após a morte do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), políticos de Mato Grosso do Sul lamentaram o falecimento da figura pública nas redes sociais. Covas tinha 41 anos e morreu em decorrência de um câncer.

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja, (PSDB), foi um dos que se manifestou em seu Instagram. "O Brasil perde uma liderança em ascensão", escreveu ele. Ambos os políticos são do mesmo partido, em estados diferentes.

Líder do PSD no Senado Federal, Nelsinho Trad também prestou sua homenagem ao jovem político. [...] eu me solidarizo com os familiares, amigos, tucanos, correligionários e eleitores", postou ele.

Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), prestou sua solidariedade a família de Bruno. "O Brasil perde um grande homem", escreveu. 

Presidente da Alems (Assembleia Legislativa de MS), Paulo Corrêa (PSDB) disse que Bruno lutou e deixou um legado de vida. "Que Deus o receba em seus braços".

Também do PSDB, o deputado federal Beto Pereira lamentou a morte de Covas. "Difícil de aceitar a morte precoce de um jovem tão dedicado", escreveu ele no Twitter.

O deputado federal Carlos Marum, por meio de nota, expressou seu sentimentos aos familiares de Covas: "Expresso minha tristeza pelo precoce falecimento de Bruno Covas. Fui seu colega na Câmara. Quando Ministro o recebi uma vez com pleitos de São Paulo. Pessoa afável e capaz. Um centrista por excelência que enobrecia a política.   Que Deus conforte a família, os Amigos e seus correligionários e O tenha entre os Seus", disse.

Jornal Midiamax