Política

Governo pode 'batizar' delegacias de MS com nomes de policiais mortos em viatura

Investigadores apuraram caso de furto de joias quando foram mortos a tiros

Adriel Mattos Publicado em 09/04/2021, às 17h10

Policiais Jorge Silva dos Santos e Antônio Marcos Roque da Silva
Policiais Jorge Silva dos Santos e Antônio Marcos Roque da Silva - Foto: Divulgação, PCMS

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), enviou nesta sexta-feira (9) à Alems (Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul) projeto de lei que homenageia dois policiais civis mortos dentro de uma viatura em junho de 2020, em Campo Grande. A matéria foi aprovada pelo Conselho Superior da Polícia Civil.

A Derf (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Furtos) pode ser denominada Jorge Silva dos Santos. E a 1ª Delegacia de Polícia de Coxim  ganhará o nome de Antônio Marcos Roque da Silva.

Em 9 de junho do ano passado, os dois policiais transportavam um preso em um carro descaracterizado durante a investigação de um furto de joias. Ozéias Silveiras Morais, de 44 anos, teria atingido os investigadores na cabeça e na nuca e fugido logo depois.

A PMMS (Polícia Militar) se juntou à busca ao suspeito, que acabou morto em confronto na madrugada do dia 10. Os assassinatos comoveram as forças de segurança. Policiais prestaram homenagens e colegas lamentaram que a Lei de Abuso de Autoridade tenha limitado o trabalho da polícia.

Na justificativa, Reinaldo aponta que a homenagem póstuma foi aprovada pela Polícia Civil e está amparada na Lei N.º 3828/2009, que determina que o (s) homenageado (s) tenham prestado relevantes serviços à sociedade e, que preferencialmente tenha vínculo com o prédio. Antônio Marcos era natural de Coxim, onde foi enterrado.

Jornal Midiamax