Política

Partidos desistem de bloco após conseguirem vagas em comissões da Câmara

Após conseguirem espaço em comissões, os vereadores do Rede, PDT e PSL desistiram da formação de um bloco na Câmara Municipal de Campo Grande. O recuo, segundo eles, ocorreu após construção de acordo com presidência da Casa, que deve fazer ainda nesta terça-feira (23) o anúncio oficial das indicações. “Entramos num consenso, liderado pelo presidente […]

Danúbia Burema Publicado em 23/02/2021, às 10h24 - Atualizado às 11h12

Sessão para definição dos indicados para comissões. (Foto Mayara Bueno/Midiamax)
Sessão para definição dos indicados para comissões. (Foto Mayara Bueno/Midiamax) - Sessão para definição dos indicados para comissões. (Foto Mayara Bueno/Midiamax)

Após conseguirem espaço em comissões, os vereadores do Rede, PDT e PSL desistiram da formação de um bloco na Câmara Municipal de Campo Grande. O recuo, segundo eles, ocorreu após construção de acordo com presidência da Casa, que deve fazer ainda nesta terça-feira (23) o anúncio oficial das indicações.

“Entramos num consenso, liderado pelo presidente Carlão, que aqui eu quero deixar registrado a excelência na construção, e a gente vai pra CCJ, o PDT, e vamos ficar em outras comissões e não vai ter bloco”, resumiu o vereador Tabosa (PDT), que além da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) integrará a Comissão de Saúde.

Pela construção conjunta, o vereador Coronel Alírio Villasanti (PSL) deverá ocupar a presidência da Comissão de Trânsito e integrar a de Segurança e do Agronegócio. Já o Professor André Luís presidirá a de Proteção animal e Meio ambiente

As três legendas haviam articulado a construção de bloco para pleitear espaço nas indicações. Pelos corredores, circulava a taxação de oposição, mas eles negavam ter esse intuito. “Nós criamos uma estratégia (de formar o bloco) e tivemos êxito”, resumiu Tabosa.

Jornal Midiamax