Política

Parecer de Nelsinho Trad é aprovado e Senado cria data para alertar sobre doença autoimune

Enfermidade é rara, grave e por muito tempo foi identificada como um tipo de esclerose múltipla.

Marcelo Nantes Publicado em 07/10/2021, às 15h11

Nelsinho Trad (PSD) na tribuna do Senado
Nelsinho Trad (PSD) na tribuna do Senado - Divulgação Senado

O relatório apresentado pelo senador Nelsinho Trad (PSD), favorável à criação do Dia da Conscientização da Neuromielite Óptica, foi aprovado pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), nesta quinta-feira (7). A data passará a ser celebrada em todo dia 27 de março.

“A doença é rara, grave e pode levar à cegueira e perda dos movimentos do corpo. Mais comum entre asiáticos e africanos, preocupa, no Brasil, por causa da intensa miscigenação étnica. Conscientizar sobre o tema é fundamental para prevenção e tratamento adequado”, comentou o senador em uma rede social.

Na justificativa do projeto, o autor, senador Romário (Podemos-RJ), afirma que a celebração da data contribuirá para que os profissionais e instituições de saúde de todo o país tenham condições de identificar com maior celeridade e eficiência as ocorrências da doença, possibilitando o tratamento adequado e precoce.

A neuromielite óptica — ou doença de Devic como também é conhecida — é uma enfermidade que por muito tempo foi identificada como um tipo de esclerose múltipla. A data de 27 de setembro está em consonância com o dia adotado em outros países, onde a cor verde tem sido usada para sinalizar a luta em prol das pessoas com a doença.

Doença autoimune

Conhecida há um século e meio, a neuromielite óptica é uma doença autoimune, que se manifesta por meio de um anticorpo que ataca a proteína responsável pelo transporte de água no cérebro, na medula e no nervo óptico. Essa manifestação resulta em uma inflamação que costuma ocasionar destruição de células e fibras nervosas no nervo óptico e na medula espinhal.

Os sintomas apresentados podem ser perda de visão em um ou ambos os olhos (neurite óptica) e nos casos de acometimento da medula (mielite), dificuldades para andar, dores neuropáticas, dormência e espasticidade dos membros, podendo evoluir para a paralisia total.

Com Agência Senado

Jornal Midiamax