Política

'Mulher tem que administrar é fogão', teria dito ex-vereador de Sidrolândia em discussão

Ex-parlamentar nega prints e atribui suposta briga a disputa eleitoral na cidade

Guilherme Cavalcante Publicado em 26/05/2021, às 13h01

None
Foto: Reprodução | Facebook

Com eleições extraordinárias previstas para o próximo dia 13 de junho, o clima de campanha eleitoral em Sidrolândia, cidade a 74km de Campo Grande, tem sido marcada pela animosidade de apoiadores de Vanda Camilo (PP) e Enelvo Felini (PSDB). Como na manhã desta quarta-feira (26), quando suposto bate-boca virtual, que começou com troca de farpas, culminou em acusação de machismo contra um ex-integrante do legislativo.

Conforme imagens que circulam nas redes sociais, a discussão teria ocorrido ainda nesta manhã, na publicação de uma empresária no Facebook, entre uma servidora municipal e o advogado e ex-vereador David Moura de Olindo. Apoiador do tucano, Olindo teria chamado a mulher de louca, favelada, e feito a declaração machista

"Olha, não vou discutir com você, mas a minha opinião é o seguinte: quem tem que ser prefeito é homem, eles têm capacidade, mulher tem que administrar é fogão, tanque de roupa e cuidar dos filhos e já está bom demais. Agora, vem mulher quer ser prefeita e vice, isso é inaceitável, eu não concordo. É o fim dos tempos”, traz imagem atribuída à discussão que circula no WhatsApp.

Foto: Reprodução

A declaração machista teria sido feita após a mulher desafiar o ex-vereador a fazer uma busca por processos no nome dela. “Vou puxar sua ficha”, teria dito Olindo. “Puxa, vê se tenho algum problema. Agora a sua, se puxar, dá longo hein”, teria retrucado a mulher. “Você é louca”, respondeu Olindo, que também teria chamado a mulher de favelada

A suposta declaração machista repercutiu nas redes e teria sido negada por Olindo. Já a mulher que participou da discussão compartilhou postagem oficial de Vanda Camilo denunciando e condenando o comportamento machista. A reportagem buscou contato com Olindo para confirmar a autenticidade das imagens e repercutir a ocorrência, mas o telefone estava fora de área. Posteriormente, o ex-vereador negou todas as acusações e afirmou ter sido vítima de um perfil fake.

Ao nome do ex-vereador e ex-presidente da Câmara de Sidrolândia são atribuídas diversas polêmicas, a partir de declarações ácidas. Ele é alvo de ação ingressada por Vanda Camilo em abril, sob acusação dos crimes de Calúnia, Injúria e Difamação. Além disso, em 2014, Olindo foi condenado a pagar R$ 37.639,00 a um cliente para quem advogou em 2010, além de pagar R$ 7,5 mil referentes aos honorários advocatícios, por não repassar ao cliente os valores decorrentes de ação previdenciária.

* Atualizado às 11h de 28/05/2021 para acréscimo de informação a partir de nova matéria publicada com o posicionamento do ex-vereador.

Jornal Midiamax