Política

MP Eleitoral quer impugnação de chapa do PSDB em Sidrolândia

O Ministério Público Eleitoral apontou irregularidades e se manifestou pela impugnação da chapa do PSDB que disputa a eleição suplementar em Sidrolândia. O novo pleito foi convocado para 11 de abril, após a Justiça Eleitoral impedir a posse do eleito em 2020. A promotora Daniele Borghetti Zampieri de Oliveira sustentou que a ata de convenção […]

Adriel Mattos Publicado em 18/03/2021, às 16h31 - Atualizado às 16h46

Moacyr do Vacaria (de camisa azul-escuro) é o vice na chapa de Enelvo Felini. (Foto: Reprodução, Facebook)
Moacyr do Vacaria (de camisa azul-escuro) é o vice na chapa de Enelvo Felini. (Foto: Reprodução, Facebook) - Moacyr do Vacaria (de camisa azul-escuro) é o vice na chapa de Enelvo Felini. (Foto: Reprodução, Facebook)

O Ministério Público Eleitoral apontou irregularidades e se manifestou pela impugnação da chapa do PSDB que disputa a eleição suplementar em Sidrolândia. O novo pleito foi convocado para 11 de abril, após a Justiça Eleitoral impedir a posse do eleito em 2020.

A promotora Daniele Borghetti Zampieri de Oliveira sustentou que a ata de convenção do Patriota não foi anexada ao processo, o que torna o DRAP (Demonstrativo de Registro de Atos Partidários) irregular, portanto inviabiliza a homologação da coligação.

O Patriota indicou o vice, o empresário Moacyr do Vacaria. Ele havia concorrido contra Enelvo Felini (PSDB) nas eleições do ano passado.

Daniele pediu que o juízo da 31ª Zona Eleitoral dê três dias para que a defesa da chapa tucana se manifeste para regularizar a situação. Caso fique inerte, a promotora defendeu que a coligação seja indeferida.

Se isso acontecer, Enelvo pode ser impedido de concorrer, pois o deferimento do DRAP é obrigatório para a liberação da candidatura, como prevê a legislação eleitoral.

Entenda

Sidrolândia terá que escolher um novo prefeito após o eleito em 2020, Daltro Fiúza (MDB), ser impedido de assumir. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu, no início do mês, manter a impugnação da candidatura do emedebista. Com isso, o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) convocou novo pleito para 11 de abril.

Com a vacância do cargo, Vanda assumiu a prefeitura, após ser eleita presidente da Câmara Municipal. A esposa de Daltro, Rosi Fiúza (MDB), é a vice de sua chapa.

Jornal Midiamax