Política

Mandetta desiste de ser candidato a presidente e deve disputar uma vaga na Câmara Federal

Declínio foi confirmado por Luciano Bivar, presidente nacional do PSL

Renata Volpe Publicado em 25/11/2021, às 12h44

Luiz Henrique Mandetta não vai mais disputar presidência da República
Luiz Henrique Mandetta não vai mais disputar presidência da República - Leonardo de França, Jornal Midiamax, Arquivo

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), declinou da sua pré-candidatura à presidência da República e deve disputar uma vaga na Câmara dos Deputados em 2022.

A confirmação da desistência foi feita pelo presidente nacional do PSL, Luciano Bivar. A fusão entre o DEM e o PSL vai resultar no União Brasil, a ser comandado por Bivar, nacionalmente.

Segundo noticiado pela CNN, Bivar afirmou que mesmo com o declínio de Mandetta, o partido deve ter candidatura própria. “O Mandetta declinou e pretende sair candidato para o Senado ou Câmara no Mato Grosso do Sul. Nós queremos sair com uma candidatura própria, mas não descartamos fazer composições”, disse Bivar à CNN.

Com a desistência de Mandetta, o União Brasil fica sem postulantes ao Planalto. Além do ex-ministro, se colocavam como presidenciáveis o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e o apresentador de TV, José Luiz Datena. Os dois decidiram, porém, se filiar ao PSD. Pacheco segue como pré-candidato ao Planalto. Datena pretende tentar uma vaga no Senado.

A reportagem do Jornal Midiamax ligou para Mandetta, mas não foi atendida até o fechamento deste texto. O espaço segue aberto para manifestação.

Pesquisa PoderData realizada de 2ª a 4ª feira desta semana, entre 22 e 24 de novembro, apontou Mandetta com 3% de intenção de votos, na disputa pela Presidência da República. 

Jornal Midiamax