Política

Juiz divulga lista e motoristas de veículos que transportarão eleitores domingo em Sidrolândia

Município terá eleição suplementar para definir o novo prefeito no domingo

Humberto Marques Publicado em 08/06/2021, às 18h52

Vista aérea de Sidrolândia
Vista aérea de Sidrolândia - Edemir Rodrigues/Subcom/Arquivo

O juiz Cláudio Muller Pareja, da 31ª Zona Eleitoral de Sidrolândia –a 71 km de Campo Grande–, divulgou edital que compôs a comissão de transporte que atuará no domingo (13) na eleição suplementar para a prefeitura, bem como divulgou as rotas e pontos de partida de veículos que serão autorizados a transportar eleitores para a votação, bem como seus motoristas.

Por meio do edital 6-TRE/ZE031, Pareja torna pública a composição da Comissão Especial de Transporte para as Eleições Suplementares de 2021m formada por Fernando Viganó (representante da Prefeitura Municipal de Sidrolândia), Márcia Paulino de Souza (chefe de Setor de Transporte Escolar) e Vanessa Nunes Osiro (atendente Eleitoral), que ficará responsável pela organização do serviço.

Na sexta-feira (11), às 9h, na Secretaria Municipal de Educação de Sidrolândia, os veículos usados no transporte de eleitores serão vistoriados e receberão adesivos com os dizeres: “A Serviço da Justiça Eleitoral”. Os motoristas também serão instruídos a como proceder no dia.

A lista de veículos autorizados a transportar eleitores foi divulgada na edição desta quarta-feira (9) do Diário Oficial da Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul (já disponível para consulta, com a relação sendo consultada aqui, a partir da página 66, e no Cartório Eleitoral do município).

O juiz adverte que, no dia da votação, nenhum condutor de veículo autorizado poderá se recusar a transportar eleitor que assim o solicite por motivo de ideologia ou motivação partidária, desde que seja observada a capacidade do veículo, sob pena de ser processado por crime eleitoral.

O transporte de eleitores é considerado oferecimento de vantagem ao eleitor, sendo, assim, proibido pela legislação. A autorização de circulação concedida envolve veículos que atenderão linhas em horários predeterminados independentemente da orientação política.

Partidos, candidatos ou eleitores em número de, pelo menos, 20, poderão questionar os itinerários em até 3 dias da divulgação.

A eleição suplementar é resultado da cassação do registro de candidatura de Daltro Fiuza (MDB), mais votado nas Eleições 2020 mas que concorreu sub judice, devido a condenações anteriores por Tribunal de Contas.

A votação, inicialmente marcada para 11 de abril, foi suspensa por conta do agravamento da pandemia de coronavírus, sendo remarcada para este domingo (13). Disputam a Prefeitura de Sidrolândia a prefeita interina e presidente da Câmara Municipal, Vanda Camilo (Progressistas) e pelo ex-prefeito Enelvo Felini (PSDB). O prefeito eleito tomará posse em 2 de julho.

Jornal Midiamax