Política

Governador paraguaio pede a MS doação de 50 mil doses de vacina contra a covid-19

Imunizantes seriam destinados às cidades que fazem fronteira com o Brasil em Mato Grosso do Sul

Jones Mário Publicado em 23/06/2021, às 16h51 - Atualizado às 17h14

Ronald Acevedo, governador do Departamento de Amambay
Ronald Acevedo, governador do Departamento de Amambay - Reprodução/Facebook

O governador do estado paraguaio de Amambay, Ronald Acevedo, pediu ao governo de Mato Grosso do Sul a doação de 50 mil doses de vacina contra a covid-19. Os imunizantes seriam usados para vacinar a população dos municípios da faixa de fronteira com o Brasil.

A informação é da rádio La Unión, do Paraguai. Segundo o veículo, Acevedo teria procurado o prefeito de Ponta Porã Hélio Peluffo (PSDB) para articular a doação.

Em ofício com data da última segunda-feira (21) e endereçado ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), Ronald Acevedo diz que tem conhecimento dos “resultados impressionantes” da campanha de vacinação em Mato Grosso do Sul.

O governador cita na carta o trânsito de brasileiros e paraguaios nas cidades fronteiriças localizadas em Mato Grosso do Sul e Amambay, casos de Bela Vista e Bella Vista; Ponta Porã e Pedro Juan Caballero; Aral Moreira e Nueva Virginia; e Coronel Sapucaia e Capitán Bado.

Acevedo apela ao “sentimento humanitário” para a doação de 50 mil doses, ou de outra quantidade possível e disponível, para imunizar os habitantes dos municípios paraguaios citados.

A reportagem procurou a SES (Secretaria de Estado de Saúde) para saber se as doses serão doadas. A pasta respondeu que ainda não recebeu o ofício. A secretaria completou ainda que o departamento de Amambay havi pedido anteriormente a doação de 20 doses para aplicar em bombeiros voluntários, solicitação negada porque o grupo não é prioritário no PNI (Programa Nacional de Imunização).

Mato Grosso do Sul já aplicou 1,5 milhão de doses e tem 38,5% da população imunizada em pelo menos uma etapa, segundo o "vacinômetro" da SES. A ferramenta informa ainda que 15% dos sul-mato-grossenses já está completamente vacinada.

Jornal Midiamax