Política

Em reunião, presidente de Câmara em MS diz que ‘quem salva vereador é vereador’

Tiago do Zico diz que áudio foi editado e denúncia contra colega não tinha fundamento

Adriel Mattos Publicado em 18/05/2021, às 14h44

None
Foto: Divulgação/CMRRP

Em reunião com vereadores na segunda-feira (17), o presidente da Câmara Municipal de Ribas do Rio Pardo, Tiago do Zico (PSDB) discutiu o arquivamento de uma denúncia contra Ataíde Feliciano (PSC). A acusação foi arquivada ontem.

O advogado de Feliciano, Marco Antônio Teixeira, também participou do encontro. Gravação divulgada pelo site Rio Pardo News mostra que Tiago do Zico demonstrou preocupação se decidisse por rejeitar a denúncia.

O áudio tem indícios de que foi editado e trechos inaudíveis. “E se ele alegar que eu sou omisso lá em baixo?”, pergunta Zico. O advogado do parlamentar responde: “Você só é omisso quando você não pratica o ato”.

Em seguida, o presidente esclarece que convocou a reunião “para tomar decisões meio parecidas”. “Porque eu acho que, se complicar, quem vai salvar vereador é vereador. Nós estamos aqui um pelo outro”, afirmou.

Feliciano foi acusado de manter contrato com a prefeitura. A procuradoria manifestou que o termo se encerrou antes da posse do político e que ele não obteve vantagem. Dessa forma, Zico decidiu pelo arquivamento.

Outro lado

Em nota, o presidente da Câmara informou que o encontro serviu para se chegar à conclusão de que a denúncia não tinha fundamento. 

“Diferente de uma quebra de decoro, essa denúncia não buscava votação em Plenário, mas uma decisão minha de ofício, extinguindo o mandato do Ataíde já na sessão de hoje [segunda-feira]. Já tinha documentada a alegação do acusador. Nada mais natural que ouvisse também o acusado e seus argumentos”, declarou.

Zico criticou a divulgação do áudio e apontou um dos participantes como responsável pelo vazamento. “A mensagem que quis passar é a de que um presidente precisa zelar pela harmonia da Casa. Fiz questão de chamar todos os vereadores, pois fui eleito para liderar a Câmara, mas tenho a consciência de que uma liderança, embora seja necessário se impor em algumas situações, precisa, em geral, ser democrática e participativa”, finalizou.

Ouça a gravação:

Jornal Midiamax