Política

Em ato político na Capital, Dória evita comentar proximidade de Reinaldo e Aécio Neves

Governador de Mato Grosso do Sul e Aécio foram implicados em denúncias de corrupção

Aliny Mary Dias e Felipe Ribeiro Publicado em 10/07/2021, às 12h50

Reinaldo Azambuja e João Dória
Reinaldo Azambuja e João Dória - Foto: Henrique Arakaki, Midiamax

A proximidade entre o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG), segundo colocado na corrida presencial de 2014 e manchado no partido desde o escândalo envolvendo denúncias de corrupção no grupo J&F, que também implica o governador de Mato Grosso do Sul, voltaram à tona nesta semana em razão da vinda do governador paulista João Dória ao Estado. Principal rival de Aécio na campanha interna tucana para se candidatar à Presidência em 2022, Dória evitou comentar a relação de Reinaldo e o ex-governador de Minas Gerais.

Neste sábado, em evento na sede regional do PSDB em Campo Grande, Dória deu início à caminhada interna na legenda. A expectativa é que o governador de São Paulo tenha maior apoio para se lançar à candidatura nacional após a popularidade conquistada por ele na cisão pública com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante o enfrentamento à pandemia.

Questionado pelo Jornal Midiamax se a proximidade de Reinaldo com o Aécio não seria considerada negativa por seu grupo de apoio no PSDB, Dória desconversou. "Não é hora de falar disso. Nós temos que estar unidos", disse.

[Colocar ALT]
Reinaldo Azambuja em Aécio Neves, na campanha de 2014 (Foto: Arquivo)

Durante o escândalo envolvendo denúncias de corrupção do grupo JBS com o Governo Federal e unidades da federação, o PSDB chegou a pedir a expulsão de Aécio Neves do partido. Irmãos Batista, os delatores revelaram que o ex-governador de Minas Gerais teria recebido R$ 2 milhões em propina para conceder vantagens ao gigante frigorífico.

Em Mato Grosso do Sul, as denúncias também chegaram a Reinaldo Azambuja que se tornou réu ao ser denunciado ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Campanha interna

O governador João Dória iniciou seu discurso em Campo Grande agradecendo os deputados e demais representantes do PSDB estadual.

João Dória teceu duras críticas ao governo de Jair Bolsonaro, dizendo que a gestão do mandatário não tem interesse na população. Lideranças sul-mato-grossenses do partido também evocaram os filiados para que iniciem campanha para que Dória seja o nome do PSDB na disputa presidencial em 2022.

Jornal Midiamax