Política

Durante posse, Marquinhos diz que equipe está mais madura e preparada

Tomou posse do cargo de na tarde desta sexta-feira (1º) Marquinhos Trad (PSD), reeleito para tomar frente ao Executivo Municipal em novembro. Antes de a cerimônia ser iniciada, o gestor municipal afirmou que a equipe está mais preparada e madura para administrar os desafios da Capital de Mato Grosso do Sul. “Somos acima de tudo […]

Dândara Genelhú Publicado em 01/01/2021, às 17h51 - Atualizado em 03/01/2021, às 09h34

Marquinhos Trad em sua posse | Foto: Marcos Ermínio | Midiamax
Marquinhos Trad em sua posse | Foto: Marcos Ermínio | Midiamax - Marquinhos Trad em sua posse | Foto: Marcos Ermínio | Midiamax

Tomou posse do cargo de na tarde desta sexta-feira (1º) Marquinhos Trad (PSD), reeleito para tomar frente ao Executivo Municipal em novembro. Antes de a cerimônia ser iniciada, o gestor municipal afirmou que a equipe está mais preparada e madura para administrar os desafios da Capital de Mato Grosso do Sul.

“Somos acima de tudo uma equipe extremamente mais madura, preparada, que sabe exatamente onde estão os problemas e como buscar soluções”, afirmou. Então, como base para administração municipal, o prefeito destacou a parceria com Brasília, o Governo do Estado e a Câmara Municipal.

Marquinhos que está no segundo mandato da Prefeitura de Campo Grande. Assim, o prefeito foi eleito com 218.418 votos, ou seja, 52,58% do total, segundo apuração das Eleições 2020. Junto com ele, foi reeleita a vice-prefeita, Adriane Lopes (Patriota).

Novos desafios

Na corrida contra o coronavírus desde março de 2020, Marquinhos ressaltou que o trabalho de medidas contra a doença continua em Campo Grande. Para ele, um dos maiores objetivos da gestão é conseguir a imunização contra a Covid-19 para os campo-grandenses.

“Acredito que vamos discutir bastante a questão do Covid. Estamos com protocolo de intenção no Instituto Butantan, e quanto ao nível nacional possui uma indefinição”, comentou. Além disto, o prefeito considera a demora da aprovação da Coronavac prejudicial para a população. “Em alguns países a Coronavac já está autorizada, porém no Brasil ainda não”, lamentou.

Então, ainda com números preocupantes de casos diários de coronavírus e aumento das mortes causadas pela doença, o gestor municipal afirma que a cidade possui leitos suficientes. De acordo com Marquinhos, nenhum campo-grandense retornou para casa sem tratamento contra o coronavírus. “Nosso dever é oportunizar leitos de UTI a qualquer enfermo”.

Atualmente, Campo Grande possui 308 leitos habilitados, sendo que desses, 272 estão ocupados. Por fim, Marquinhos destacou que no momento, medidas extremas como o lockdown estão descartadas. “Nas últimas semanas cerca de 40 leitos foram desocupados em Campo Grande, assim o Prosseguir estuda mudar a cidade para a faixa amarela”.

Jornal Midiamax