Política

Deputados negam blocão e David sinaliza ida ao PP com Bolsonaro

Coronel David afirma que PP deve ser seu destino para disputar a reeleição em 2022

Renata Volpe Publicado em 23/07/2021, às 11h47

Deputados descartam fusão de partidos
Deputados descartam fusão de partidos - Divulgação

Os deputados estaduais de Mato Grosso do Sul consideram difícil a fusão dos partidos DEM, PP e PSL e Coronel David (sem partido) sinaliza a filiação ao PP. Isso se o presidente da República, Jair Bolsonaro, aceitar o convite feito pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI).

Presidente regional do PP no Estado, o deputado Evander Vendramini acredita que, no atual momento, a fusão é difícil de acontecer. “Eu acho que nesse momento é bem difícil que isso ocorra, em política tudo é possível, mas por enquanto não tem nada definido”, avaliou.

O deputado Gerson Claro, também filiado ao PP, diz que a fusão não passa de especulação. 

Mesma opinião do Coronel David. “Não acredito nessa fusão, até porque o PP já se mostrou estar alinhado com a reeleição do Bolsonaro, sendo que o PSL e o DEM estão buscando caminho diverso. Entendo que por esse motivo não há chance de dar certo essa fusão”.

Ainda segundo o deputado, como a filiação do presidente Bolsonaro ao Patriota tornou-se difícil por causa do afastamento do dirigente do partido, Adilson Barroso, o presidente analisa a filiação ao PP ou ao PTB. 

Segundo David, com a entrada no governo de Ciro Nogueira, que é o presidente nacional do PP, a ida de Bolsonaro ao PP é provável. “Vejo como bastante provável a ida do presidente para o PP, que deve ser meu destino também. Desta forma, poderemos ampliar ainda mais no Mato Grosso do Sul o projeto para a reeleição do presidente Bolsonaro”.

Jornal Midiamax