Política

Defesa pede à Justiça para que filho de Jamil Name acompanhe velório em MS

Se pedido for negado, defesa vai tentar que Jamilzinho se despeça do pai em Natal

Renata Volpe Publicado em 28/06/2021, às 07h04

Jamil Name
Jamil Name - Esporte MS, Divulgação

A defesa da família Name, entrou com pedido na Justiça para o filho de Jamil Name, que morreu em decorrência de complicações da Covid-19, no último domingo (27) em Mossoró, o Jamilzinho, possa acompanhar o velório do pai, que deve ser realizado em Campo Grande.

Jamilzinho está preso em Mossoró e um pedido para ele acompanhar o velório foi feito à Justiça, de acordo com o advogado Félix Nunes da Cunha. “Tem pedido para que ele possa acompanhar o funeral aqui em Campo Grande. Se for negado, vamos tentar que ele se despeça do pai ainda em Natal". 

Name foi preso em setembro de 2019 no âmbito da Operação Omertà. O empresário estava detido na Penitenciária Federal de Mossoró. Os advogados de Name tentavam há meses transferi-lo para prisão domiciliar, mas nenhum pedido foi acolhido. 

Pecuarista, dono de diversas empresas e ex-presidente do Operário, ele foi acusado há dois anos pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) de supostamente chefiar uma organização criminosa especializada em execuções. O filho dele, Jamil Name Filho, também foi preso e levado para Mossoró.

Advogado Félix Nunes da Cunha
Advogado Félix Nunes da Cunha

Jornal Midiamax