Política

CPI vai servir para apurar fatos e resolver problemas, diz vereador André Luis

Colegiado que pode investigar Consórcio Guaicurus é novamente discutido na Câmara Municipal de Campo Grande

Mayara Bueno Publicado em 24/06/2021, às 10h28

Vereador Professor André Luis, do Rede
Vereador Professor André Luis, do Rede - (Foto: Divulgação, Assessoria)

Vereador do Rede, Professor André Luis assinou requerimento favorável à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Consórcio Guaicurus, argumentando que colegiado desta natureza tem função de apurar a veracidade dos fatos. "Não vejo como instrumento de achar culpados, mas resolver problema".

Para ele, seu aval à investigação tem este fim. "Poder entender a pronfundiade do problema e nós podemos intervir de uma maneira adequada para resolver, não como uma forma de punição ou caça às bruxas".

Marcos Tabosa (PDT), vereador proponente da CPI, afirmou na semana passada que tem aval de 12 parlamentares - são necessárias 10 assinaturas, além de fato determinado, para uma comissão ser viável.

No entanto, o autor disse que só vai apresentar o requerimento após o recesso parlamentar, uma vez que, até meados de julho, a Casa de Leis está envolvida no trâmite das reformas do Prodes (Programa de Desenvolvimento Econômico e Social) e da Previdência.

A possibilidade de uma CPI para apurar questões vinculadas ao contrato do Consórcio Guaicurus com a prefeitura, é sempre levantada no Legislativo municipal, uma vez que também são constantes as reclamações de usuários em relação à qualidade do serviço. Agora, com boa parte da bancada de Campo Grande eleita pela primeira vez, a possibilidade da CPI fica mais concreta.

Jornal Midiamax