Política

Com recesso a partir do dia 20, prioridade na Câmara é votar 30 projetos e orçamento

A LOA é a proposta da Prefeitura de Campo Grande que norteia os investimentos, gastos e receita de 2022

Mayara Bueno Publicado em 06/12/2021, às 07h26 - Atualizado às 07h52

Vereadores durante sessão na Câmara Municipal de Campo Grande
Vereadores durante sessão na Câmara Municipal de Campo Grande - (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo)

A Câmara Municipal de Campo Grande vai entrar em recesso parlamentar em 20 de dezembro (segunda-feira) — a última sessão deve ser feita dia 16, uma quinta-feira. Até lá, pelo menos 30 projetos de lei de vereadores e a LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2022 serão as prioridades na votação em plenário. 

Segundo o presidente da Casa de Leis, vereador Carlos Augusto Borges, Carlão (PSB), as sessões serão retomadas em 2 de fevereiro. Porém, no recesso, ele esclarece que o prédio permanecerá aberto, com gabinetes e administração em funcionamento. "Só fecha dois dias antes dos feriados de Natal e Ano Novo". 

A LOA, como é chamada, se trata de proposta da Prefeitura de Campo Grande que norteia os investimentos, gastos e receita do município para o próximo ano. Neste caso, a previsão é de R$ 4,7 bilhões. Os vereadores apresentam emendas também, que podem ser acatadas ou barradas pelo Executivo, em momento posterior à aprovação.

"Vamos votar orçamento [até o fim do ano], mais uns projetos de vereadores, uns 30 projetos aptos a serem colocados em discussão e votação. A LOA é importantíssima, precisamos aprovar o orçamento do ano que vem. Também temos a outorga onerosa, vamos tentar votar o que for possível", afirmou o presidente.

Jornal Midiamax