Política

Câmara de Campo Grande cancela sessão e decreta luto pela morte do deputado Cabo Almi

Casa de Leis relembrou trajetória de política sul-mato-grossense

Mayara Bueno Publicado em 25/05/2021, às 08h36

Deputado Cabo Almi, durante discurso na Assembleia Legislativa de MS
Deputado Cabo Almi, durante discurso na Assembleia Legislativa de MS - (Luciana Nassar, ALMS)

A Câmara Municipal de Campo Grande decretou luto e cancelou a sessão desta terça-feira (25) pela morte do deputado de Mato Grosso do Sul Cabo Almi (PT), vítima do Covid-19 aos 58 anos. Ele estava internado há duas semanas, foi intubado e, em alguns dias, apresentou melhora. Na segunda-feira (24), foi comunicado que o quadro tinha se agravado e, na madrugada, o parlamentar faleceu.

Segundo nota da Câmara Municipal, o presidente da Casa de Leis, vereador Carlão (PSB), 'em nome de todos os parlamentares e funcionários da Casa de Leis, manifesta suas condolências à família e amigos'. O deputado nasceu em Jardim Olinda (PR), em 1962 e, em 1963, mudou-se para o distrito de Lagoa Bonita, em Deodápolis, para o cultivo da lavoura.

Mudou-se paara Campo Grande e trabalhou como cobrador de ônibus, conforme mencionado pela Câmara Municipal de Campo Grande, casa na qual iniciou sua trajetória na política em 1996. Assumiu pela primeira vez mandato na Assembleia Legislativa em 2011.

Cabo Almi, antes disso, foi empacotador e promotor de vendas de indústria de alimentos. Em 1983, entrou na Polícia Militar e, em 1987, se casou com Irena Carolina de Oliveira, com quem tem três filhos: Flávio, Fabrícia e Monique. 

Jornal Midiamax