Política

Câmara analisa veto sobre vacinação domiciliar em Campo Grande nesta terça-feira

Medida foi vetada sob justificativa de incluir todos os idosos

Mayara Bueno Publicado em 11/05/2021, às 07h27

Vereadores em discussão sobre autorização para compra de vacina, em janeiro de 2021
Vereadores em discussão sobre autorização para compra de vacina, em janeiro de 2021 - (Foto: Henrique Kawaminami, Jornal Midiamax, Arquivo)

A Câmara Municipal de Campo Grande analisa, nesta terça-feira (11), veto da prefeitura ao programa de vacinação domiciliar para idosos restritos. A proposta considera que idosos com idade acima de 75 anos, incapazes de sair de suas casas, devam ser vacinados em suas residências. A solicitação para vacinação neste caso, deveria ser feita à unidade de saúde. A prefeitura alega violação de regras de iniciativa, bem como inviabilidade técnica manifestada pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Segundo a Sesau, a estratégia de vacinação já realizada em Campo Grande para pacientes acamados, no início da vacinação, já totalizou quase 1,4 mil imunizados em casa. Essa vacinação contou com apoio da Câmara de Vereadores, com cedência de veículos e motoristas para levar as equipes da saúde até as residências dos moradores que não tinham como se deslocarem até os pontos de imunização.

A prefeitura também alega dificuldade para incluir todos os idosos nas faixas etárias mencionadas no projeto, apresentado e votado quando a imunização estava em outra etapa na Capital. A proposta é dos vereadores Junior Coringa e João César Mattogrosso, aprovada ainda em março deste ano.

Presencial, mas com público restrito, a sessão começa por volta das 9 horas e é transmitida na página da Casa de Leis no Facebook e no canal do Youtube,

Jornal Midiamax