Política

Câmara adota sessões remotas novamente por causa do aumento de casos de covid em Campo Grande

Situação da pandemia é levada em consideração tanto para a retomada ao presencial, quanto ao modelo virtual

Mayara Bueno Publicado em 25/05/2021, às 12h56

Vereadores durante sessão na Câmara Municipal de Campo Grande
Vereadores durante sessão na Câmara Municipal de Campo Grande - (Foto: Reprodução/Facebook)

A Câmara Municipal de Campo Grande decidiu retomar sessões virtuais em virtude do agravamento da pandemia do Covid-19. Nos últimos dias, o número de casos voltou a subir e este era um dos fatores determinantes para adoção das reuniões presenciais ou remotas. Portanto, a partir de quinta-feira (27), as sessões serão transmitidas pela página do Facebook e canal no Youtube, com vereadores isolados. 

Os projetos que seriam analisados nesta terça-feira (25) foram inseridos na pauta da próxima sessão - cancelada por causa do falecimento do deputado estadual Cabo Almi (PT). 

Em segunda discussão, os vereadores votam projeto do vereador Papy (SD) sobre a criação do Projeto Pomar Urbano em áreas públicas de Campo Grande, destinado ao plantio ou reposição de árvores de espécies frutíferas. A proposta prevê preferência ao plantio nos parques urbanos, nas áreas livres e ociosas das escolas da rede municipal de ensino, praças e demais áreas verdes da cidade, a critério da prefeitura, que fará esta supervisão. 

Também será votada proposta que declara de utilidade pública municipal a Associação de Mulheres com Deficiência de Mato Grosso do Sul (Amdefms), com sede em Campo Grande. A proposta é do presidente Carlão (PSB) e do vereador Clodoilson Pires (Patriota). A Associação, conforme justificativa apresentada no projeto, tem objetivo de promover atividades, em parceria com todas as esferas de governo, e também com o setor privado, por meio de políticas sociais, com o intuito de contribuir na luta contra a discriminação da mulher com deficiência.

Jornal Midiamax