Política

Câmara abre processo de cassação contra prefeito de Bataguassu

Akira Otsubo é acusado de malversação de recursos públicos e nepotismo cruzado

Adriel Mattos Publicado em 21/06/2021, às 18h53

None
Foto: Divulgação/PMB

A Câmara Municipal de Bataguassu autorizou na tarde desta segunda-feira (21) a abertura de processo de cassação do mandato do prefeito Akira Otsubo (MDB). A denúncia aponta supostas irregularidades na contratação de pessoal.

Apresentada pelo empresário Fabrício Moraes de Almeida, a peça acusa o emedebista de má aplicação de recursos da saúde, contratando pessoal da segurança com essa verba; nepotismo cruzado, envolvendo a chefe de gabinete Maria Aparecida Maia, a vice-prefeita Zélia Bonfim (MDB) e a vereadora Eliane de Oliveira (PSDB); e um suposto pagamento “por fora” proposto pela chefe de gabinete a uma servidora comissionada que foi exonerada.

O pedido passou com seis votos favoráveis, três contrários e duas abstenções.

Durante um intervalo, foram escolhidos como membros da Comissão Processante André Bezerra (PDT); Eder Moraes (Podemos), o Dr. Eder e Jaime Aragão, o Jaime do 15 (Podemos). Parlamentares questionaram a indicação de Jaime, que teria envolvimento na suspeita de nepotismo, mas o nome dele foi mantido.

Eder será o relator da comissão. Caberá-lhe a emitir um parecer sobre a denúncia, que deverá ir ao plenário. O prefeito, suspeitos e testemunhas ainda terão prazo para defesa. A aprovação do relatório final necessita de maioria por dois terços.

A prefeitura de Bataguassu já rechaçou as acusações em nota. “A atual administração municipal informa que a referida denúncia tem o único propósito de tentar denegrir a imagem da gestão do prefeito Akira Otsubo”, diz trecho da nota.

Jornal Midiamax