Política

Bolsonaro cria polêmica para se isentar de responsabilidade, diz Dagoberto sobre CPI

Responsabilidade de investigar conduta de governadores e prefeitos não seria do Congresso

Mayara Bueno Publicado em 13/04/2021, às 09h38

Deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT/MS)
Deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT/MS) - (Foto: Reprodução/Facebook)

Na avaliação do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT/MS), tentativa de mobilização do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para que a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid investigue também governadores e prefeitos, é uma forma de 'tirar a responsabilidade dele e criar polêmica'. O colegiado deve apurar a responsabilidade de gestores públicos na execução de recursos destinados à pandemia.

"Não é possível que nenhum assessor dele disse que o Congresso não pode apurar responsabilidade de governador e prefeito. Quem tem de avaliar isso são as assembleis [no caso dos governadores] e câmaras [apuração contra prefeitos]. Ele faz isso para criar polêmica e dizer que os errados são os governadores e prefeitos".

Na quinta-feira (8), o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), instale a CPI da Covid, uma vez que o requerimento do senador Randolfe Rodrigues já tinha alcançado 27 assinaturas - número mínimo exigido. 

Especialistas e parlamentares opinaram previamente no sentido de que, uma CPI no Congresso Nacional, não poderia apurar responsabilidade de entes públicos estaduis e municipais, e que a tentativa de incluí-los é forma de diminuir o foco no governo federal.

Jornal Midiamax