Política

Bancada de MS indica R$ 212,8 milhões para postos da PRF, segurança pública e mais setores

Saúde, Educação e obras também podem ser beneficiadas

Renan Nucci Publicado em 17/11/2021, às 10h22

Senadora Simone Tebet, coordenadora da bancada de MS
Senadora Simone Tebet, coordenadora da bancada de MS - Arquivo

Na terça-feira (16), a bancada federal de Mato Grosso do Sul apresentou à CMO (Comissão Mista de Orçamento) indicação de mais de R$ 212,8 milhões para obras, saúde e educação, por meio de recursos provenientes de emendas ao projeto da Lei Orçamentária de 2022. O montante é o mesmo destinado a todas as unidades da federação.

Dentre as 15 emendas a que cada estado tem direito, serão destinados R$ 50 milhões para o DNIT aplicar na obra da rodovia BR-419. Outros R$ 10 milhões vão para a manutenção e conservação de rodovias em todo o Estado.

O governo estadual vai receber R$ 46 milhões para custeio e aquisição de equipamentos de Saúde e outros R$ 25.873.920,00 para a segurança pública. Mais R$ 6 milhões vão para a construção de postos da Polícia Rodoviária Federal.

Para obras em Campo Grande, serão destinados R$ 33 milhões. Outros R$ 15 milhões vão para a infraestrutura urbana de Três Lagoas. A continuidade da obra do Anel Rodoviário, essencial para desafogar o trânsito na porta de entrada da cidade, também vai receber recursos.

Outro montante de R$ 1 milhão, para cada uma das obras já em andamento, será destinado ao terminal de passageiros de Dourados e ao projeto Sul-Fronteira. Serão destinados R$ 7 milhões para a implantação de sistema de água potável nas aldeias indígenas do Estado. 

Para a modernização e reestruturação do ensino superior será destinado um total de R$ 17 milhões. Tem ainda R$ 10 milhões para a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), R$ 4 milhões para o IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul), e R$ 3 milhões para a UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados). 

“Realizamos várias reuniões para que todos da bancada entrassem em consenso a respeito da destinação dos recursos. Tentamos distribuir o montante para áreas essenciais ao Estado e decidimos por garantir verbas para o ensino superior, estradas, obras, segurança pública, e, claro, saúde, inclusive saúde indígena”, disse a senadora Simone Tebet (MDB), coordenadora da bancada de MS.

Jornal Midiamax