Política

Após aumentar salários do marido e de primos, ex-prefeita de Juti é condenada por improbidade

Isabel Cristina Rodrigues, a 'Bel', teve direitos políticos suspensos e terá de ressarcir os cofres públicos

Jones Mário Publicado em 01/07/2021, às 18h32

Isabel Cristina Rodrigues, a Bel, hoje vice-prefeita de Juti
Isabel Cristina Rodrigues, a Bel, hoje vice-prefeita de Juti - Reprodução/Facebook

A Justiça Estadual condenou a ex-prefeita de Juti Isabel Cristina Rodrigues por improbidade administrativa. Segundo decisão expedida no último dia 29 de junho, ela aumentou indevidamente os salários do marido, de dois primos e de outro servidor, que, à época de sua gestão, trabalhavam na prefeitura.

Em denúncia, o MPMS (Ministério Público Estadual) alegou que a ex-prefeita, seu marido Joaquim Neto Morais, os primos Neivaldo Gonçalves Rodrigues e Cliver de Freitas Rodrigues, e o servidor Thiago Compagnoni causaram lesão ao erário público municipal, pois receberam gratificações ilegais durante o mandato (2013-2016) de “Bel”, como é conhecida a ex-prefeita. Segundo o órgão, os aumentos e gratificações irregulares configuraram enriquecimento ilícito

O juiz da 1ª Vara da Comarca de Caarapó Pedro Henrique Freitas de Paula entendeu não haver dúvidas “que Isabel, ao assim agir, causou lesão ao erário, por ação ensejadora de perda patrimonial do ente público, que teve que arcar com o pagamento de gratificações, a mando seu”.

O magistrado condenou Bel a ressarcir integralmente o desfalque causado aos cofres da prefeitura de Juti, com correção por juros e inflação, bem como ao pagamento de multa no mesmo valor. A ex-prefeita ainda teve seus direitos políticos suspensos por cinco anos, período no qual também não poderá celebrar contratos com o poder público.

Bel, filiada ao PTB, é atualmente vice-prefeita de Juti, eleita em 2020 na chapa encabeçada pelo agora prefeito Gilson Cruz (PSD). Ela ainda pode recorrer da sentença.

Por outro lado, Freitas de Paula resolveu inocentar os parentes da ex-prefeita, uma vez que não ficaram provados intenção ou má-fé da parte deles.

Jornal Midiamax