Política

Alan Guedes diz que pagamento de janeiro será quitado integralmente

O prefeito Alan Guedes (Progressista), garantiu nesta segunda-feira (1), que os salários dos servidores municipais de Dourados serão quitados integralmente até o dia 10 de fevereiro. A afirmação foi feita com base em recursos arrecadados com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), durante visita à Câmara Municipal de Dourados. “O salário de janeiro nós […]

Marcos Morandi Publicado em 02/02/2021, às 10h05 - Atualizado às 10h20

Prefeito de Dourados, durante pronunciamento na Câmara nesta segunda.(Foto: Marcos Morandi)
Prefeito de Dourados, durante pronunciamento na Câmara nesta segunda.(Foto: Marcos Morandi) - Prefeito de Dourados, durante pronunciamento na Câmara nesta segunda.(Foto: Marcos Morandi)

O prefeito Alan Guedes (Progressista), garantiu nesta segunda-feira (1), que os salários dos servidores municipais de Dourados serão quitados integralmente até o dia 10 de fevereiro. A afirmação foi feita com base em recursos arrecadados com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), durante visita à Câmara Municipal de Dourados.

“O salário de janeiro nós pretendemos pagar entre o final desta semana e o início da semana que vem. Pagaremos integralmente a folha e buscar a antecipação dos cronogramas para honrar os compromissos do mês de dezembro”, explicou Alan, ressaltando que ainda falta duas parcelas do salário corresponde a dezembro e que foi deixado pela administração anterior.

“Para cumprir essa obrigação da minha gestão com a folha salaria de janeiro, estamos demandando recursos do IPTU, que é uma receita muito importante de início de ano e com isso honraremos integralmente a folha de janeiro”, afirmou o prefeito à ao Midiamax.

Durante prestação de contas dos primeiros 30 dias à frente da prefeitura de Dourados, Alan aproveitou o pronunciamento aos vereadores, por ocasião da abertura do Ano Legislativo, para fazer um breve balanço das dificuldades encontradas até agora e principalmente da folha de dezembro que herdou da sua antecessora.

“Não por opção, mas por necessidades precisamos parcelar o salário remanescente de dezembro. Os recursos encontrados no caixa não foram suficientes para a quitação integral. Para honrar com nosso quadro de servidores utilizamos de recursos já da competência do mês de janeiro”, explicou o chefe do executivo.

Além da folha salarial atrasada, o prefeito também colocou as dívidas do setor de saúde como um dos principais desafios da sua gestão e que foram herdadas da administração anterior. Segundo ele, os débitos nessa área chegam à casa de R$ 100 milhões, incluindo mais de R$ 70 milhões na Funsaud (Fundação de Serviços e Saúde de Dourados) e outros R$ 30 milhões na própria Secretaria Municipal de Saúde.

Jornal Midiamax