Política

Sob direção do Prós nacional, Cida diz que o que é errado tem que ser investigado

Após ganhar repercussão nacional que o Pros (Partido Republicano da Ordem Social) é investigado por suspeitas de superfaturamento com recursos do Fundo Eleitoral, a vereadora Cida Amaral afirmou nesta segunda-feira (17) que tudo o que é errado precisa ser investigado. Sem direção municipal definida, a vereadora explicou que o partido tem sido comandado pelo diretório […]

Renata Volpe Publicado em 17/02/2020, às 11h48

Vereadora do Prós, Cida Amaral. (Divulgação, Arquivo).
Vereadora do Prós, Cida Amaral. (Divulgação, Arquivo). - Vereadora do Prós, Cida Amaral. (Divulgação, Arquivo).

Após ganhar repercussão nacional que o Pros (Partido Republicano da Ordem Social) é investigado por suspeitas de superfaturamento com recursos do Fundo Eleitoral, a vereadora Cida Amaral afirmou nesta segunda-feira (17) que tudo o que é errado precisa ser investigado.

Sem direção municipal definida, a vereadora explicou que o partido tem sido comandado pelo diretório nacional em Campo Grande e que ainda não definiu se permanece no Pros para tentar a reeleição.

“O errado tem que ser investigado. Eu acredito numa política melhor. Se a sigla está sendo investigada, não sei responder se isso pode interferir nas eleições municipais. Mas a política é uma troca de saberes e estou analisando a minha permanência”, comentou.

O presidente do partido, Eurípedes Júnior, é investigado por crime eleitoral pela Polícia Federal, pelo Ministério Público e pelo TRE-DF (Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal).

Entre os luxos mostrados por reportagem em rede nacional, Eurípedes conta com um helicóptero comprado com dinheiro do partido e com uma banheira de hidromassagem.

Jornal Midiamax