Política

Sem oposição, tucanos disputam comando da Câmara em Ponta Porã

Embora não tenha oposição, já que os 17 vereadores eleitos fazem parte da sua coligação, o prefeito reeleito de Ponta Porã, Hélio Peluffo (PSDB) está enfrentando dificuldades dentro do próprio ninho tucano para chegar a um consenso na Câmara de Vereadores. Quatro nomes do partido disputam o comando da Casa de Leis na fronteira. Vanderlei […]

Marcos Morandi Publicado em 22/12/2020, às 08h38

Câmara Municipal de Ponta Porã | Foto: Divulgação
Câmara Municipal de Ponta Porã | Foto: Divulgação - Câmara Municipal de Ponta Porã | Foto: Divulgação

Embora não tenha oposição, já que os 17 vereadores eleitos fazem parte da sua coligação, o prefeito reeleito de Ponta Porã, Hélio Peluffo (PSDB) está enfrentando dificuldades dentro do próprio ninho tucano para chegar a um consenso na Câmara de Vereadores. Quatro nomes do partido disputam o comando da Casa de Leis na fronteira.

Vanderlei Avelino, Raphael Modesto e Edinho Quintana, todos do PSDB (Partido da Social Democracia) estão se articulando para conseguir o apoio da maioria. Nos bastidores, há quem afirme, que a disputa pode abrir espaço para nomes de outras legendas. Além deles, o atual presidente Rony Lino, também tucano sonha com a reeleição.

A reportagem do Midiamax apurou que o atual presidente enfrenta a rejeição dos colegas. Dos 17 vereadores de Ponta Porã, 10 conseguiram a reeleição e, alguns deles, já manifestaram descontentamento com o atual comando da mesa diretora. “Ele foi para Casa Legislativa um péssimo presidente”, comentou um vereador.

Essa mesma fonte explicou que dos quatro anos de mandato, em três deles, a presidência pode ser do PSDB que elegeu nove vereadores e um ano do DEM (Democratas), que elegeu cinco parlamentares.  Nos bastidores, comenta-se que o escolhido pode ser Vanderlei Avelino, que é considerado o mais próximo de Peluffo.

Jornal Midiamax