Política

Primeira mulher eleita prefeita de Bauru é jornalista nascida em Mato Grosso do Sul

Eleita neste domingo (29) no segundo turno, a jornalista Suéllen Rosim (Patriota) é a primeira prefeita de Bauru, cidade paulista com mais de 330 mil habitantes e localizada a 331 quilômetros de São Paulo . Além de ser a primeira mulher eleita para comandar a cidade aos 32 anos, a jornalista é natural de Mato […]

Aliny Mary Dias Publicado em 30/11/2020, às 15h03 - Atualizado em 01/12/2020, às 11h37

Jornalista nasceu em Dourados (Foto: Reprodução, Facebook)
Jornalista nasceu em Dourados (Foto: Reprodução, Facebook) - Jornalista nasceu em Dourados (Foto: Reprodução, Facebook)

Eleita neste domingo (29) no segundo turno, a jornalista Suéllen Rosim (Patriota) é a primeira prefeita de Bauru, cidade paulista com mais de 330 mil habitantes e localizada a 331 quilômetros de São Paulo . Além de ser a primeira mulher eleita para comandar a cidade aos 32 anos, a jornalista é natural de Mato Grosso do Sul.

Nascida em Dourados, Suéllen se mudou para o estado de São Paulo quando criança. Segundo publicações a respeito da trajetória da jornalista, ela vive há 20 anos no Estado paulista.

Na disputa do segundo turno em Bauru, Suéllen derrotou o médico Dr. Raul (DEM). A sul-mato-grossense obteve 55,98% dos votos válidos neste domingo.

Formada em comunicação pelo Centro Universitário Toledo, a prefeita eleita foi repórter e produtora da TV TEM, afiliada da Rede Globo em Bauru. Em 2018, após deixar a empresa, Suéllen ingressou na carreira política e se candidatou a deputada estadual pelo Patriota, conquistando pouco mais de 30 mil votos. Ela ficou com a primeira suplência da sigla na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Com postura considerada conservadora, Suéllen é evangélica, palestrante e faz trabalhos com publicidade, além de ser cantora gospel. Ela tem uma dupla com a irmã, Taynara. É também coordenadora do seu partido em 25 municípios da região e presidente estadual do Patriota Mulher SP.

Ataques racistas

Nesta segunda-feira (30), um dia após a vitória, veio à tona que a prefeita eleita sofreu ataques racistas nas redes sociais às vésperas do confronto nas urnas. As mensagens foram divulgadas em um grupo de WhatsApp e chegaram ao conhecimento dela, que registrou um boletim de ocorrência após o segundo turno neste domingo, de acordo com o G1 SP.

Em um dos trechos da mensagem postada no grupo, o agressor diz “não podemos eleger aquela mulher com cara de favelada para ser nossa prefeita. Essa gentinha irá afundar Bauru”. Em outra mensagem, ele diz: “não tenho nada contra, mas essa gente de pele escura, com cara de marginal administrado essa cidade, será o fim”.

Nas redes sociais, a prefeita eleita se manifestou a respeito dos ataques. Confira abaixo:

Primeira mulher eleita prefeita de Bauru é jornalista nascida em Mato Grosso do Sul

Jornal Midiamax