Política

Presidente do PSDB chama indiciamento na PF de ‘requente’ e diz que não atrapalha eleições

Apesar de o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ter sido indiciado pela PF (Polícia Federal) por crimes de lavagem de dinheiro, formação de organização e corrupção passiva, na semana passada, o presidente do PSDB de Campo Grande, vereador João César Mattogrosso, afirma que a matéria é “requente” de 2018 e que a situação não deve atrapalhar […]

Mayara Bueno Publicado em 13/07/2020, às 12h03 - Atualizado às 16h05

Presidente do diretório municipal, João César Mattogrosso. (Foto: Leonardo de França, Midiamax, Arquivo).
Presidente do diretório municipal, João César Mattogrosso. (Foto: Leonardo de França, Midiamax, Arquivo). - Presidente do diretório municipal, João César Mattogrosso. (Foto: Leonardo de França, Midiamax, Arquivo).

Apesar de o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ter sido indiciado pela PF (Polícia Federal) por crimes de lavagem de dinheiro, formação de organização e corrupção passiva, na semana passada, o presidente do PSDB de Campo Grande, vereador João César Mattogrosso, afirma que a matéria é “requente” de 2018 e que a situação não deve atrapalhar o desempenho do partido nas eleições municipais de 2020.

Acrescenta, ainda, se tratar de ação ainda sem decisão transitada em julgado. “Vamos aguardar”, resumiu. Além do governador, foram indiciados o ex-secretário da Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda) Márcio Campos Monteiro e mais 20 pessoas constam na lista encaminhada pela investigação.

Reinaldo é suspeito de ter recebido R$ 67 milhões em propina pagos pela JBS. Com o esquema, os cofres estaduais tiveram prejuízo estimado em R$ 209 milhões. Desde então, pedidos de impeachment de Azambuja na Assembleia foram protocolados.

Em nota encaminhada ao Jornal Midiamax, na semana passada, o governador Reinaldo Azambuja classificou que a conclusão do inquérito lhe causou “estranheza e indignação”. Segundo ele, a denúncia é antiga e baseada em delações premiadas.

Neste ano, as eleições vão ocorrer em novembro, por causa da pandemia de coronavírus, e, portanto, as movimentações partidárias estão sendo adiadas. Não está definida, por exemplo, eventual parceria ou candidatura própria do PSDB em Campo Grande.

Jornal Midiamax