Política

Presidente de mesa confunde horário e atrasa início de votação no Jardim Colibri

Por conta de uma confusão de horários, na seção 0205 da 53ª Zona Eleitoral de Campo Grande teve um atraso de mais de 1h para dar início a votação, no Jardim Colibri, na Capital. O caso aconteceu na EM Professora Leire Pimentel de Carvalho Corrêa.  Isto porque a presidente de mesa da seção achou que […]

Fábio Oruê Publicado em 15/11/2020, às 09h01 - Atualizado às 09h40

(Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax).
(Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax). - (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax).

Por conta de uma confusão de horários, na seção 0205 da 53ª Zona Eleitoral de Campo Grande teve um atraso de mais de 1h para dar início a votação, no Jardim Colibri, na Capital. O caso aconteceu na EM Professora Leire Pimentel de Carvalho Corrêa. 

Isto porque a presidente de mesa da seção achou que a votação iria iniciar em às 8h, como em outros anos eleitorais. Acontece que neste ano, por conta da pandemia do coronavírus, o horário de votação foi estendido, indo das 7h às 17h. 

Leitores do Jornal Midiamax chegaram a alertar sobre a falta de uma urna na seção, que teria originado o atraso, informação que foi desmentida pelo juiz eleitoral, Roberto Ferreira Filho. “A presidente de mesa atrasou; ela achou que era o horário e era outro. Não faltou urna aqui”, explicou ele. 

Aguardando para votar, a costureira Elza Martins, de 68 anos, chegou às 7h15 e precisou esperar mais de 1h. “O horário é preferencial para gente [idosos], mas tem muita gente mais nova que está vindo agora, o povo não respeita”, reclamou ela sobre a fila que se formou, principalmente por conta do atraso. 

*Matéria alterada às 09h44 para acréscimo de informação.

Jornal Midiamax