Política

“Permaneçam em suas casas”, alerta prefeito durante pandemia de coronavírus

“Estamos pedindo a vocês, esse vírus só se espalha pelo nosso próprio erro”, afirmou o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), durante pronunciamento transmitido em sua rede social nesta quarta-feira (18). Ao lado do secretário de Saúde do município, José Mauro Filho, e da médica infectologista Márcia Del Fabro, o chefe do Executivo municipal […]

Mayara Bueno Publicado em 18/03/2020, às 11h55

Transmissão foi feita na manhã desta quarta-feira. (Reprodução/Internet).
Transmissão foi feita na manhã desta quarta-feira. (Reprodução/Internet). - Transmissão foi feita na manhã desta quarta-feira. (Reprodução/Internet).

“Estamos pedindo a vocês, esse vírus só se espalha pelo nosso próprio erro”, afirmou o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), durante pronunciamento transmitido em sua rede social nesta quarta-feira (18).

Ao lado do secretário de Saúde do município, José Mauro Filho, e da médica infectologista Márcia Del Fabro, o chefe do Executivo municipal falou sobre as medidas durante a crise e decretos que estão sendo publicados sobre o assunto. O mais recente proíbe corte de água pela Águas Guariroba durante 60 dias e pagamento em até 36 vezes das contas em atraso, posteriormente.

“É transmitida facilmente pelo aperto de mãos. Recomendamos evitar, se sabemos que crianças e pessoas de até 30 anos podem não apresentar sintomas, mas podem transmitir”. Marquinhos afirmou que, caso as pessoas subestimem a gravidade, a situação “pode gerar muitas e muitas mortes e consequências negativas na nossa cidade”. Mesmo assim, o prefeito diz que não há motivo para pânico. “Está em nossas mãos a responsabilidade em evitar”.

O isolamento é recomendado para evitar que o vírus se espalhe ainda mais e de forma rápida, o que pode fazer com que o sistema de saúde se sobrecarregue por atender muita gente em curto espaço de tempo.

Orientações

A transmissão do vírus é por contato com secreções, espirros ou superfícies contaminadas, esclareceu o secretário. Quem apresentar sintomas leves, como tosses, coriza, espirros, deve ficar em alerta, redobrar higiene pessoal, manter a casa arejada e agendar consulta em uma unidade de saúde para avaliação. Caso a pessoa apresente febre e insuficiência respiratória, o indicado é procurar imediatamente uma instituição de saúde.

A médica infectologista falou, ainda, que sabão e água é a melhor combinação para manter as mãos limpas. O álcool em gel é necessário para uso em locais que não possuam água. Por exemplo, assim que desce do ônibus, o usuário precisa passar o antisséptico.

Também foi repetido que grupo de risco é composto por idosos, pessoas que têm diabetes, doenças de base reumatológica, cardiopata. Gestantes também devem ficar atentas já que, pela condição, se encaixam no risco e na possibilidade de complicação em caso de contaminação. “Orientamos da mesma forma. Não vão a festas, aglomerações, fiquem restritos em casa e intensifiquem a higienização”.

Universidades e escolas já estão com os serviços suspensos. Diversas empresas começam a estabelecer trabalho em casa, além de liberar as pessoas que se enquadram nos grupos de risco. A Prefeitura de Campo Grande decretou nesta quarta expediente reduzido e autorização para home office.

“Não podemos neste momento é fechar os olhos para esta pandemia, a coisa pode ser de pânico se você não nos ajudar, por isso, reitero, permaneçam nas suas casas”, afirmou o prefeito.

Jornal Midiamax