Política

Mudanças nos dados do Ministério da Saúde são irracionais, afirma Nelsinho

Desde as mudanças na forma de divulgação de dados de coronavírus no Brasil, foi aberta uma discussão sobre a atualização do Ministério da Saúde. Para o senador sul-mato-grossense, Nelsinho Trad (PSD), não não existem justificativas racionais para ocultar os dados completos sobre o cenário brasileiro durante a pandemia. No último domingo (07), o Ministério informou […]

Dândara Genelhú Publicado em 09/06/2020, às 13h45

Foto: Reprodução.
Foto: Reprodução. - Foto: Reprodução.

Desde as mudanças na forma de divulgação de dados de coronavírus no Brasil, foi aberta uma discussão sobre a atualização do Ministério da Saúde. Para o senador sul-mato-grossense, Nelsinho Trad (PSD), não não existem justificativas racionais para ocultar os dados completos sobre o cenário brasileiro durante a pandemia.

No último domingo (07), o Ministério informou os dados de Covid-19 passarão a ser disponibilizados em uma plataforma com casos e mortes por data de ocorrência e de forma regionalizada. “O uso da data de ocorrência (e não da data de registro) auxiliará a se ter um panorama mais realista do que ocorre em nível nacional”, informa o texto oficial.

“Lamento esta atitude, que no meu entender não tem uma explicação racional e lógica para poder se justificar. Esse é um debate que com certeza vai acontecer no Senado”, afirmou o senador. De acordo com ele, os dados da pandemia devem ser divulgados de acordo com regras da OMS (Organização Mundial da Saúde). “Isso não é invenção de um governo ou de outro, é uma regra a ser seguida e que deve continuar sendo seguida”.

Nelsinho destaca ainda que o Brasil pode sofrer retaliações internacionais por esta atitude. “Algumas sanções poderão ser tomadas por esses signatários que fazem parte do grupo internacional da OMS contra o nosso país”.

Transparência de dados

A senadora, Soraya Thronicke (PSL-MS), considera que é “importante é que a verdade seja divulgada e que haja transparência sempre”. A parlamentar acredite na equipe do Ministério da Saúde, que para ela possui “técnicos competentes para fazer essa análise e divulgação dos dados reais da doença no país da melhor forma possível”.

Apesar disto, Soraya lembra ressalta que “os brasileiros têm o direito de saber exatamente o que se passa, e isso é um dever do Estado”. Para ela, a transparência deve ser utilizada sempre que houver interesse público. “Espero que possamos contar com a veracidade daquilo que é publicado”.

O Jornal Midiamax entrou em contato com a senadora Simone Tebet (MDB) sobre o mesmo assunto. Até a publicação desta matéria a parlamentar sul-mato-grossense não havia retornado.

Jornal Midiamax