Política

MS é favorável à criação de pasta exclusiva para a Segurança Pública

Na tarde desta quarta-feira (22), representantes do Consesp (Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública) estiveram reunidos em Brasília (DF) com o presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, entregaram ao presidente da República ofício em que se demonstram favoráveis à criação de uma pasta específica para a Segurança Pública, pasta hoje incorporada ao Ministério da Justiça,...

Renan Nucci Publicado em 22/01/2020, às 18h06 - Atualizado às 18h28

Secretários reunidos com o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, em Brasília. Foto: Carolina Antunes/PR/Agência Brasil
Secretários reunidos com o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, em Brasília. Foto: Carolina Antunes/PR/Agência Brasil - Secretários reunidos com o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, em Brasília. Foto: Carolina Antunes/PR/Agência Brasil

Na tarde desta quarta-feira (22), representantes do Consesp (Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública) estiveram reunidos em Brasília (DF) com o presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, entregaram ao presidente da República ofício em que se demonstram favoráveis à criação de uma pasta específica para a Segurança Pública, pasta hoje incorporada ao Ministério da Justiça, comandado pelo ministro Sérgio Moro.

O secretário Antônio Carlos Videira, titular da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), de Mato Grosso do Sul, participou do encontro. O presidente sinalizou que pretende desmembrar as pastas, assim como era na gestão do ex-presidente Michel Temer, acreditando que a segurança seja um dos pontos mais sensíveis dos Estados. 

“Experiências recentes mostram que quando a segurança pública recebeu a devida atenção nas mais elevadas instâncias políticas, resultados estruturantes foram alcançados, a exemplo da criação de uma política e um plano nacional de segurança pública, ou mesmo com a criação de Sistema Único de Segurança Pública, com suas formas de financiamento”, consta no ofício assinado por Maurício Teles Barbosa, secretário de segurança da Bahia e presidente do Consesp.

Também participaram da reunião os ministros Jorge de Oliveira, da Secretaria-Geral, Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo e Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional. Os secretários solicitaram ainda redução no IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para materiais de segurança e também pediram mais recursos para investimentos.

Jornal Midiamax