Política

Justiça Eleitoral de MS manda bloquear contas de WhatsApp que enviaram fake news

Magistrado entendeu que houve difamação após mensagens imputarem crime a candidato

Adriel Mattos Publicado em 08/10/2020, às 13h06 - Atualizado às 13h14

Sede do TRE-MS no Parque dos Poderes, em Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Sede do TRE-MS no Parque dos Poderes, em Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Sede do TRE-MS no Parque dos Poderes, em Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul determinou que o Facebook bloqueie duas contas do aplicativo WhatsApp que supostamente espalharam mensagens que imputaram crimes a um candidato. A sentença foi publicada no Mural Eletrônico do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

As duas contas estariam enviando para várias pessoas mensagens que relacionam o candidato aos crimes de estupro e pedofilia. O juiz entendeu que houve difamação contra a honra.

Por outro lado, o magistrado negou a quebra de sigilo telefônico, por estar fora da alçada eleitoral, devendo ser determinado na esfera criminal.

Assim, o Facebook tem 72 horas para bloquear essas contas, e mais 15 dias para apresentar sua defesa.

Jornal Midiamax