Política

TRE-MS manda tirar do ar propaganda que usou notícia antiga para atacar Marquinhos

Defesa do candidato à reeleição sustentou que peça atribuiu a ele fato ocorrido antes de sua posse

Adriel Mattos Publicado em 23/10/2020, às 07h04 - Atualizado às 13h50

(Marcos Erminio, Midiamax)
(Marcos Erminio, Midiamax) - (Marcos Erminio, Midiamax)

O juiz Thiago Nagasawa Tanaka, da 35ª Zona Eleitoral de Campo Grande, determinou a suspensão de uma peça do programa do candidato à prefeitura Vinícius Siqueira (PSL) no horário eleitoral gratuito contra Marquinhos Trad (PSD), que disputa a reeleição. A propaganda foi exibida por dois dias, o que motivou duas decisões do magistrado.

Conforme os autos do processo, a defesa da coligação de Trad, “Avançar e Fazer Mais” (PSD / Patriota / PSDB / PSB / PCdoB / DEM / REDE / Cidadania / Republicanos), sustentou que a peça de Siqueira imputava ao atual prefeito um incidente envolvendo um buraco em via pública.

Os advogados apresentaram reportagem jornalística que comprova que o fato ocorreu em 2014, portanto, antes do atual prefeito ser empossado. 

Em sua decisão, o juiz considerou que a propaganda usava de efeitos que tinham o intuito claro de denegrir a imagem de Trad, o que não é permitido pela legislação eleitoral.

Dessa forma, Tanaka determinou a suspensão da propaganda e deu dois dias para Siqueira apresentar defesa e um dia para o MPE (Ministério Público Eleitoral) se manifestar nos processos.

Jornal Midiamax