Política

Internado por coronavírus e dengue, Delcídio tem melhora e toma coquetel para desidratação

Entre idas e vindas ao hospital devido a dengue e coronavírus, o ex-senador Delcídio do Amaral apresentou melhoras nesta quarta-feira (29). Após passar por desidratação, Delcídio tomou um coquetel para que o organismo voltasse a ficar hidratado e absorvesse os medicamentos. Já no 15º dia de infecção de coronavírus e dengue, o ex-senador mantém um […]

Dândara Genelhú Publicado em 29/07/2020, às 18h56 - Atualizado em 30/07/2020, às 10h06

Foto: Reprodução/ Facebook.
Foto: Reprodução/ Facebook. - Foto: Reprodução/ Facebook.
Entre idas e vindas ao hospital devido a dengue e coronavírus, o ex-senador Delcídio do Amaral apresentou melhoras nesta quarta-feira (29). Após passar por desidratação, Delcídio tomou um coquetel para que o organismo voltasse a ficar hidratado e absorvesse os medicamentos.
Já no 15º dia de infecção de coronavírus e dengue, o ex-senador mantém um diário virtual sobre o quadro de saúde nas próprias redes sociais.  “Melhorei muito de ontem pra hoje. A desidratação dificultou o acesso venoso para os medicamentos mas, com a perícia e competência dos profissionais de saúde daqui, deu certo”.
Na publicação ele explicou que está tomando soro, antibiótico, corticoide, anticoagulante e dipirona. “Com esse “coquetel” voltei a ficar hidratado e mais disposto”, escreveu.
Delcídio havia melhorado das doenças e no dia 27 de julho recebeu alta, quando voltou para a própria casa. Porém, após passar por piora dos sintomas, foi internado novamente na última terça-feira (28).
Então, voltou a alertas que a dengue e o coronavírus “são muito traiçoeiras”. “Quando a gente pensa que está melhorando, leva uma rasteira e, em questão de poucas horas fica moído. Tudo muito rápido e de forma perigosa!”, ressaltou.
Amaral aproveitou o espaço virtual para agradecer as mensagens positivas que recebeu após as infecções. Por fim, destacou que “até aparecer uma vacina, a única maneira segura de evitarem uma contaminação com esses vírus violentos é ficarem em casa o máximo possível”. 
Indicou o kit essencial durante a pandemia: máscaras de proteção para qualquer ocasião fora de casa, álcool em gel após encostar em superfícies e lavar bem as mãos sempre que possível.
Jornal Midiamax