Política

Idosos se antecipam e domingo de eleições começa sem aglomeração em Campo Grande

Antes mesmo do início da eleição municipal, a movimentação ainda é tranquila em alguns dos principais locais para votação em Campo Grande. Ainda não há formação de fila e em alguns dos poucos locais onde já há eleitores aguardando, são pessoas que idade, que aproveitam para evitar aglomeração e para ficarem livres no resto do […]

Mylena Rocha Publicado em 15/11/2020, às 07h16 - Atualizado às 15h16

None
Registro é da manhã deste domingo (15), quando eleitores chegavam para votar. (Foto: Marcos Ermínio)

Antes mesmo do início da eleição municipal, a movimentação ainda é tranquila em alguns dos principais locais para votação em Campo Grande. Ainda não há formação de fila e em alguns dos poucos locais onde já há eleitores aguardando, são pessoas que idade, que aproveitam para evitar aglomeração e para ficarem livres no resto do domingo (15).

Em dois dos principais locais de votação da avenida Júlio de Castilho, nas escolas estaduais Arlindo de Andrade Gomes e no Adventor Divino de Almeida, ainda não há filas de eleitores. Há apenas alguns poucos eleitores mais idosos em frente às escolas, aguardando pela abertura dos portões. 

Na escola municipal Professor Arlindo Lima, no centro de Campo Grande, também não há filas no início desta manhã. Na escola estadual Lúcia Martins Coelho, no bairro Jardim dos Estados, também não havia fila. 

Idosos se antecipam e domingo de eleições começa sem aglomeração em Campo Grande
Vivaldo quer ser o primeiro a votar. (Foto: Marcos Ermínio)

Na escola estadual Joaquim Murtinho, localizada na avenida Afonso Pena, o movimento ainda é tímido, os eleitores que aguardam são em maioria idosos. Um exemplo é o eleitor Vivaldo Henrique, de 68 anos, que conta que acordou por volta das 4 horas da madrugada para se preparar para a votação. Vivaldo mora na região do bairro Pioneiros e pegou um ônibus para chegar ao centro da cidade e votar. 

“Quero ser o primeiro. Quem vem primeiro bebe água limpa”, brinca. Vivaldo explica que resolveu votar logo cedo para ‘se livrar’ da pendência. Assim, ele pode aproveitar o domingão com tranquilidade. “Vou votar e aproveitar o domingo, vou para o sítio”, diz.

Idosos se antecipam e domingo de eleições começa sem aglomeração em Campo Grande
Paulinho também ‘madrugou’ em frente à escola. (Foto: Marcos Ermínio)

Já Paulinho do Radinho, como é conhecido, chegou às 5h30 na Joaquim Murtinho. Ele conta que vota há mais de 20 anos na escola e que acredita que o voto é muito importante para a democracia, uma lição que aprendeu desde cedo com a mãe.

“Eu queria votar logo porque, se eu não votar, acho que meu candidato não ganha”, brinca. Ele comenta que o voto é uma maneira importante de defender o que acredita. “Escolhi um candidato a vereador que é um rapaz muito jovem, mas vou votar nele porque ele representa a cultura e o meio ambiente”, diz.

Jornal Midiamax