Política

Governo envia projetos sobre abono salarial e alíquota da previdência e deputados marcam reunião

O Governo de Mato Grosso do Sul encaminhou nesta terça-feira (12) dois projetos de lei que envolvem os salários dos servidores do Estado. Um é sobre a prorrogação do abono salarial e o outro trata sobre mudanças na previdência. Os deputados marcaram reunião para 11h de hoje para discussão sobre as propostas. As propostas foram […]

Renata Volpe Publicado em 12/05/2020, às 09h47 - Atualizado às 10h08

Projetos foram lidos durante expediente em sessão desta terça-feira. (Alems, Luciana Nassar)
Projetos foram lidos durante expediente em sessão desta terça-feira. (Alems, Luciana Nassar) - Projetos foram lidos durante expediente em sessão desta terça-feira. (Alems, Luciana Nassar)

O Governo de Mato Grosso do Sul encaminhou nesta terça-feira (12) dois projetos de lei que envolvem os salários dos servidores do Estado. Um é sobre a prorrogação do abono salarial e o outro trata sobre mudanças na previdência. Os deputados marcaram reunião para 11h de hoje para discussão sobre as propostas.

As propostas foram lidas durante o expediente, mas ainda não foram registradas no sistema. Sobre o abono salarial, a prorrogação é até 31 de maio de 2021 e no valor de R$ 200 A segunda proposta é sobre a alteração nas aposentadorias, pensões, custeio do regime próprio de previdência social, que altera lei estadual de número 3.150 de 2005.

O presidente da Casa de Leis, Paulo Corrêa (PSDB) convocou os parlamentares para reunião virtual com o governo para discussão das duas propostas. “Vamos fazer uma reunião desta importância de maneira online e o governo faz questão de participar para nos explicar o que vamos estar votando”.

A prorrogação foi um pedido da Alems na semana passada, em indicação encaminhada ao governo do Estado.

Em reunião com 36 sindicatos do Estado ontem (11), a SAD (Secretaria de Administração e Desburocratização) comunicou que não dará reajuste salarial para os servidores por mais um ano e ainda vai aumentar a alíquota previdenciária de 11% para 14%. Justamente essa elevação foi encaminhada à Alems nesta terça-feira, para ser aprovada.

Jornal Midiamax