Política

Em meio a polêmica com lockdown, projeto quer proibir políticos de atos públicos na pandemia

Enquanto crescem as discussões sobre medidas restritivas para o comércio diante do avanço do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, projeto de lei protocolado nesta terça-feira (14) quer proibir gestores de realizarem atos públicos que gerem aglomeração de pessoas no Estado. A proposta foi apresentada pelo deputado estadual Felipe Orro (PSDB) na sessão remota […]

Danúbia Burema Publicado em 14/07/2020, às 17h07 - Atualizado às 17h48

(Foto Wagner Guimarães, Divulgação)
(Foto Wagner Guimarães, Divulgação) - (Foto Wagner Guimarães, Divulgação)

Enquanto crescem as discussões sobre medidas restritivas para o comércio diante do avanço do novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, projeto de lei protocolado nesta terça-feira (14) quer proibir gestores de realizarem atos públicos que gerem aglomeração de pessoas no Estado.

A proposta foi apresentada pelo deputado estadual Felipe Orro (PSDB) na sessão remota da Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) e prevê a restrição enquanto durar o estado de calamidade decorrente da pandemia. Segundo o projeto, ficam proibidas inaugurações de obras e eventos comemorativos. Para o parlamentar, a medida é justificada pelo aumento no número de vítimas da Covid-19 e da ocupação dos leitos hospitalares.

“No Estado os números de contaminados têm crescido muito. Não faz sentido o poder público – tanto estadual quanto municipal – promover aglomeração de pessoas e colocar vidas em risco, ao mesmo tempo em que orienta a sociedade a tomar medidas de isolamento”, afirmou o parlamentar.

Jornal Midiamax