Política

‘Descredencia o que estão à frente’, diz Geraldo sobre sugestão de recontagem de mortes por Covid

O secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, criticou Carlos Wizard, que vai assumir a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, ao dizer que a postura dele ‘descredencia os que estão à frente’ do combate ao Covid-19, o novo coronavírus. O titular se refere ao questionamento de Wizard sobre […]

Mayara Bueno Publicado em 06/06/2020, às 13h13 - Atualizado em 17/07/2020, às 23h48

Secretário de Saúde de MS, Geraldo Resende, critica postura de titular do Ministério da Saúde.
(Foto: Reprodução, Live Facebook Governo do Estado).
Secretário de Saúde de MS, Geraldo Resende, critica postura de titular do Ministério da Saúde. (Foto: Reprodução, Live Facebook Governo do Estado). - Secretário de Saúde de MS, Geraldo Resende, critica postura de titular do Ministério da Saúde. (Foto: Reprodução, Live Facebook Governo do Estado).

O secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, criticou Carlos Wizard, que vai assumir a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, ao dizer que a postura dele ‘descredencia os que estão à frente’ do combate ao Covid-19, o novo coronavírus.

O titular se refere ao questionamento de Wizard sobre número de mortes provocadas pela doença no Brasil e indicação de que seria necessária uma recontagem dos dados. O posicionamento gerou nota de repúdio por parte do Conass (Conselho Nacional de Secretarias de Saúde).

“Coloca em dúvida suas equipes. Queremos somar à nota, pois traduz o sentimento que todos estamos experimentando. Gostaríamos que ele se retratasse e o Conas deve tomar providências para tentar impedir a nomeação”.

Geraldo afirmou que, hoje, vivemos ‘a criação de factoides’, enquanto o inimigo principal é o coronavírus e que as forças têm de se voltarem para o combate. “Que possamos construir de fato uma unidade, um direcionamento único”.

Sobre Mato Grosso do Sul, reforçou novamente a preocupação em que o ‘pior esteja por vir’ nas próximas semanas. “Podemos ter reprodução do colapso que houve em outros estados. Essa luta não é só nossa”. o Estado tem hoje 2132 casos confirmados da doença e 21 mortes.

Jornal Midiamax