Política

Cidades de MS não terão ‘cadeião’ no domingo de eleições

O tradicional “cadeião”, montado geralmente em escolas ou espaços do poder público para receber quem for preso cometendo crimes eleitorais, não existirá nas eleições de 2020. Quem for preso no domingo (15) nos locais de votação será levado para a sede da PF (Polícia Federal). Segundo o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do […]

Danielle Errobidarte Publicado em 12/11/2020, às 13h25 - Atualizado às 18h32

(Foto: Leonardo de França)
(Foto: Leonardo de França) - (Foto: Leonardo de França)

O tradicional “cadeião”, montado geralmente em escolas ou espaços do poder público para receber quem for preso cometendo crimes eleitorais, não existirá nas eleições de 2020. Quem for preso no domingo (15) nos locais de votação será levado para a sede da PF (Polícia Federal).

Segundo o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul), tal como na eleição passada, não haverá o “cadeião”. Entre os crimes cometidos para tal prisão estão boca de urna, promover comícios, carreatas ou usar alto falantes, fornecer transporte gratuito a eleitores, impedir o exercício do voto e usar de violência para coagir alguém a votar ou deixar de votar.

Conforme a Polícia Civil, os presos no dia da eleição para prefeito, vice-prefeito e vereadores  serão levados para a sede da Superintendência Regional da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul, no bairro Vila Sobrinho, e aguardarão os tramites necessários.

Jornal Midiamax