Política

Avante ‘desaparece’ e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021

Com a eleição de 2020, as bancadas da Câmara Municipal de Campo Grande vão ‘mudar de figura’. Há partidos, por exemplo, que não tinham vereadores e, a partir de 2021 até 2024, terão representantes, como o Patriota e Podemos – que já estreiam com mais de um vereador. Mas também têm legendas que vão desparecer […]

Mayara Bueno Publicado em 16/11/2020, às 12h46 - Atualizado em 17/11/2020, às 09h10

Vereadores eleitos pelo PSD em 2020. (Artes: Deyvid Guimarães/Jornal Midiamax).
Vereadores eleitos pelo PSD em 2020. (Artes: Deyvid Guimarães/Jornal Midiamax). - Vereadores eleitos pelo PSD em 2020. (Artes: Deyvid Guimarães/Jornal Midiamax).

Com a eleição de 2020, as bancadas da Câmara Municipal de Campo Grande vão ‘mudar de figura’. Há partidos, por exemplo, que não tinham vereadores e, a partir de 2021 até 2024, terão representantes, como o Patriota e Podemos – que já estreiam com mais de um vereador. Mas também têm legendas que vão desparecer no próximo, caso do Avante.

O PSD do prefeito Marquinhos Trad (PSD), reeleito em primeiro turno no domingo (15), aumenta de três para cinco no próximo ano, mas também teve suas perdas. Do total eleito, dois não conseguiram reeleição, Chiquinho Telles, Enfermeiro Fritz e Odilon de Oliveira. No entanto, o partido conseguiu eleger Tiago Vargas, Valdir Gomes (reeleito), Otávio Trad (reeleito), Beto Avelar e Junior Coringa.

Avante 'desaparece' e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021
Carlão, reeleito pelo PSB.

Até então, o PSB tem dois vereadores, mas só Carlão foi reeleito. Veterinário Francisco ficou de fora e ninguém mais do partido se elegeu neste ano. O Avante é representado por Jeremias Flores e André Salineiro até dezembro de 2020. Mas, no ano que vem, não haverá representante do partido porque o primeiro não foi reeleito e o segundo disputou para o cargo de vice-prefeito.

O DEM ampliou a representatividade, mas não reelegeu o atual vereador. Dr. Cury não foi reeleito, mas Silvio Eduardo Alves Pena, cujo nome de urna é Silvio Pitu, foi eleito junto com Riverton Francisco de Souza, conhecido como Professor Riverton. PTB na Câmara tinha um representante, Willian Maksoud, reeleito para mais quatro anos.

Outro partido que manteve a mesma quantidade com os mesmos quadros é o Republicanos. Betinho e Gilmar da Cruz foram reeleitos e permanecem na Câmara de Campo Grande entre 2021 e 2024. O PT dobrou. Tem Ayrton Araújo, reeleito, e, agora, Camila Jara, candidata mais votada entre as duas mulheres eleitas neste ano.

Avante 'desaparece' e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021
Papy, vereador reeleito pelo SD.

O Solidariedade teve o vereador Papy reeleito, mas não conseguiu eleger mais ninguém. O PSL também só elegeu um e o que mudará no próximo ano será a ‘figura’ que representará o partido. Atualmente, Vinícius Siqueira cumpre mandato, mas disputou o cargo de prefeito de Campo Grande, portanto, não estará mais no Legislativo municipal a partir do próximo ano. O partido será representado por Coronel Alírio Villasanti.

Avante 'desaparece' e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021
Professor André, vereador eleito do Rede.

Atualmente com um vereador, o Rede vai seguir com este número nos próximos anos, mas com Professor André, eleito em 2020. Eduardo Romero não foi reeleito e encerra o mandato em 31 de dezembro de 2020.

Avante 'desaparece' e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021
Bancada eleita do MDB.

Caso parecido é no MDB. São três parlamentares hoje em dia e dois deles foram reeleitos. Dharleng Campos e Dr. Loester seguirão para o próximo mandato, enquanto Dr. Sami se despede em dezembro. A bancada vai continuar com três, já que, além das duas reeleições, Dr. Jamal foi eleito para atuar entre 2020 e 2024.

Avante 'desaparece' e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021
Vereador eleito do PDT.

O PDT elegeu dois vereadores em 2016, mas ambos trocaram de partido na janela partidária neste ano. Ademir Santana tinha ido para o PSDB e Odilon Junior para o PSD. Ambos não foram reeleitos neste ano e a legenda pela qual foram eleitos, em 2020, elegeu um. Marcos Tabosa representará o PDT nos próximos quatro anos.

A bancada do PP permanecerá com uma vaga. Hoje, Cazuza representa o partido, mas não foi reeleito. Porém, Dr. Victor Rocha estará na Câmara Municipal nos próximos anos, mantendo a bancada com uma pessoa.

Avante 'desaparece' e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021
Dr. Victor Rocha, vereador eleito do PP.

Podemos e Patriota

Até então, Podemos e Patriota não tinham vereadores e viram a bancada ‘nascer’ nestas eleições. O primeiro partido conseguiu eleger três vereadores, Ronilço Guerreiro, Zé da Farmácia e Clodoilson Pires. Já a segunda legenda fez dois, Dr. Sandro Benites e Edu Miranda, que estreiam no Legislativo municipal no próximo ano.

Avante 'desaparece' e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021
Bancada eleita do Podemos.

Ninho tucano bem menor

Com a janela partidária deste ano, o PSDB, que já tinha a maior bancada, ampliou a marca chegando a 8 parlamentares. Mas o ‘sucesso’ diminuiu consideravelmente, de acordo com o resultado do pleito eleitoral. Seis vereadores não foram reeleitos, são eles: Delegado Wellington, Dr. Antônio Cruz, Dr. Lívio, Junior Longo, Cida Amaral e Ademir Santana. Permaneceram João César Mattogrosso e Professor João Rocha. Além deles, o PSDB conseguiu eleger Professor Juari.

Avante 'desaparece' e Podemos e Patriota estreiam na Câmara de Campo Grande a partir de 2021
Bancada eleita do PSDB.
Jornal Midiamax