Política

VÍDEO: Servidores lotam plenário por reajuste, protestam e Assembleia suspende sessão

Servidores públicos estaduais dos grupos de segurança lotam a ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) nesta quinta-feira (25) após o anúncio do governo do Estado de que o abono de R$ 200 para algumas das categorias não será mantido neste ano. Após não deixarem os deputados se pronunciar, o presidente, deputado Paulo Correa […]

Evelin Cáceres Publicado em 25/04/2019, às 10h22 - Atualizado às 11h20

Abono foi prorrogado após manifestações de servidores. (Foto: Miasse Cunha)
Abono foi prorrogado após manifestações de servidores. (Foto: Miasse Cunha) - Abono foi prorrogado após manifestações de servidores. (Foto: Miasse Cunha)

Servidores públicos estaduais dos grupos de segurança lotam a ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) nesta quinta-feira (25) após o anúncio do governo do Estado de que o abono de R$ 200 para algumas das categorias não será mantido neste ano. Após não deixarem os deputados se pronunciar, o presidente, deputado Paulo Correa (PSDB) suspendeu a sessão.

Líder do governo, o deputado Barbosinha (DEM) usou a tribuna para fazer uma indicação, mas foi por diversas vezes interrompido e vaiado pelos servidores. Correa pediu silêncio e calma aos manifestantes, que prosseguiram com vaias.

Barbosinha disse que quer abrir o diálogo entre governo e funcionários. “Como líder, estou disposto a colaborar pela busca de uma solução, ouvindo os dois lados e buscando consenso”. No entanto, os manifestantes seguiram com gritos e vaias e a sessão foi suspensa.

Após proferir a decisão, servidores tentaram invadir o plenário e foram impedidos pelos seguranças da Casa.

Jornal Midiamax