Política

Reforma da Previdência: Beto Pereira é contra unificação de idade para homens e mulheres

O deputado federal e presidente estadual do PSDB, Beto Pereira, evitou comentar o texto vazado da reforma da previdência que deve ser enviado à Câmara pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), e que incluía unificar em 65 anos idade mínima para aposentadoria de homens e mulheres. “Não dá para fazer nenhuma análise do texto por […]

Ludyney Moura Publicado em 06/02/2019, às 13h03 - Atualizado às 13h19

(Foto: Divulgação/Alexssandro Loyola/Lid. do PSDB na Câmara)
(Foto: Divulgação/Alexssandro Loyola/Lid. do PSDB na Câmara) - (Foto: Divulgação/Alexssandro Loyola/Lid. do PSDB na Câmara)

O deputado federal e presidente estadual do PSDB, Beto Pereira, evitou comentar o texto vazado da reforma da previdência que deve ser enviado à Câmara pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), e que incluía unificar em 65 anos idade mínima para aposentadoria de homens e mulheres.

“Não dá para fazer nenhuma análise do texto por conta do vazamento. Enquanto não for texto oficial não vou me apegar a alguns detalhes que estão ali inseridos. Sou contra idade igual para homens e mulheres. Acredito que tem que ter diferenciação”, explicou o deputado.

Beto disse que apesar do vazamento constar proposta de unificação de idades, é possível que o texto chegue ao Congresso com outra formatação, uma vez que o próprio Bolsonaro se manifestou contra igualar idade de aposentadoria.

“A reforma (da previdência) vai ter que travar uma ampla discussão sobre idade mínima, não tem como fugir disso, até porque a expectativa de vida e cálculos atuarias não batem com o que a legislação prevê”, alegou Beto Pereira.

Outro ponto que o deputado defende é a discussão do tempo de contribuição, bem como a  inclusão da aposentadoria dos militares na reforma a ser encaminhada pelo Poder Executivo.

“Pode ser até em condições diferentes, mas vai ter que mexer na deles também”, finalizou o tucano.

Jornal Midiamax