Política

Política nunca vai dividir minha família, diz Marquinhos sobre 2022

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) assegurou, durante as compras de Dia das Crianças no Centro de Campo Grande neste sábado (12), que os planos dele e dos irmãos para 2022 não irão dividir o partido nem a família. “Há um respeito entre a gente. Política nunca vai dividir a minha família e nunca vai fazer […]

Danúbia Burema Publicado em 12/10/2019, às 11h21 - Atualizado às 13h22

Prefeito Marquinhos Trad durante discurso na Câmara Municipal.(Minamar Junior, Arquivo Midiamax).
Prefeito Marquinhos Trad durante discurso na Câmara Municipal.(Minamar Junior, Arquivo Midiamax). - Prefeito Marquinhos Trad durante discurso na Câmara Municipal.(Minamar Junior, Arquivo Midiamax).

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) assegurou, durante as compras de Dia das Crianças no Centro de Campo Grande neste sábado (12), que os planos dele e dos irmãos para 2022 não irão dividir o partido nem a família.

“Há um respeito entre a gente. Política nunca vai dividir a minha família e nunca vai fazer eu brigar com meus irmãos e nem meus irmãos comigo”, afirmou ao Jornal Midiamax, após ser questionado sobre quem seria o candidato natural do PSD ao Governo do Estado.

Questionado se os planos dele poderão se completar com os do senador Nelsinho Trad (PSD), Marquinhos enfatizou que ambos nunca tiveram ‘sede de poder’ e que as coisas ‘fluem naturalmente. “Nós nunca fizemos da política divisão”, afirmou. 

Conforme Marquinhos, o mandato tem efeito transitório, enquanto as profissões dele e dos irmãos são opções permanentes de sobrevivência. “A gente não vive disso [política]. Ele [Nelsinho] tem a profissão dele, eu tenho a minha. Meu pai sempre falava o seguinte: eu vou deixar pra vocês um diploma. A política é momentânea”, argumentou. 

Na avaliação do prefeito, se um político ficar absolutamente focado no mandato pode fazer disso sua principal forma de sobrevivência, o que atrapalha o desempenho da função. “Política não é sobrevivência. É um dom que você faz para ajudar as pessoas”, disse.

Mantendo o discurso, ele evita falar sobre as articulações para a reeleição e garante estar focado na administração da Capital. Conversas partidárias, adiantou, somente a partir de abril do ano que vem.

Jornal Midiamax